Publicidade

Estado de Minas BOA AÇÃO

Educador físico promove live para ajudar colaboradores de academias em BH

Objetivo é arrecadar 300 cestas básicas para os funcionários que estão com problemas financeiros; live será no sábado (10/4), às 16h


07/04/2021 14:00 - atualizado 07/04/2021 14:59

Gustavo Heronville trabalha em uma rede de academias e pensou em uma alternativa para ajudar os profissionais do setor que estão enfrentando dificuldades, sem poder trabalhar(foto: Rafael Costa/Divulgação )
Gustavo Heronville trabalha em uma rede de academias e pensou em uma alternativa para ajudar os profissionais do setor que estão enfrentando dificuldades, sem poder trabalhar (foto: Rafael Costa/Divulgação )
Educador físico e gerente de uma grande rede de academias de Belo Horizonte, Gustavo Heronville está promovendo uma live musical para arrecadar cestas básicas e ajudar os profissionais do setor. Ele, que também é cantor de um grupo de axé, sentiu a necessidade de ajudar colegas da área fitness que estão enfrentando dificuldades durante a pandemia. 
 
Com um vídeo no Instagram, Gustavo explicou a situação para pouco mais de dois mil seguidores que tem na rede, mas a gravação já foi reproduzida mais de 10 mil vezes. Em 15 minutos, ele contou sobre a iniciativa de fazer uma live com seu grupo de axé, para arrecadar doações que serão destinadas aos funcionários de academias em BH.
 
 
Fechados por tempo indeterminado, os espaços fitness enfrentam um problema maior que em 2020. Segundo o educador, “ano passado ficamos fechados por seis meses direto, mas tinha o auxílio. Os colaboradores tiveram os contratos suspensos e o governo arcou com os salários. Não foi completamente, mas já ajudou”. 
 
Desde o fim do subsídio que garantia redução de jornada e suspensão de contratos, empresas de todos os setores sentiram o efeito ainda maior da crise. Para as academias, o faturamento costuma ser maior nos primeiros meses do ano: “O Natal do comércio é o janeiro da academia”, diz Heronville.
 
Sem garantia do programa de auxílio, Gustavo pensou em uma ação que pudesse ajudar não só os colaboradores da rede que ele é gerente, mas de todas as academias em BH. “É uma iniciativa de cunho pessoal, não estou pedindo diretamente para a academia que trabalho, mas para todas que estiverem precisando. E a ação não tem nenhum viés político, é apenas para ajudar os funcionários”, diz.
 
Cantor da Banda Axé%u0301 Vintage, ele vai promover uma live musical para arrecadar cestas básicas ou o valor delas, no sábado (10/4), às 16h. “A ideia é não deixar o pessoal passando fome mesmo”, diz Gustavo. 
 
Em parceria com um estúdio da capital, a banda fará a transmissão ao vivo pelo YouTube e na tela, ficará disponível um QR Code, que pode ser escaneado e levará à conta de doação. A expectativa é arrecadar R$ 20 mil ou 300 cestas básicas. De acordo com o educador físico, a publicação na rede social surtiu efeito, já que ele recebeu 70 cestas. 
 
Aos responsáveis por academias de BH, Gustavo deixa um recado: “Quem tiver interesse pode e deve entrar em contato comigo para informar que também está precisando”. Além disso, ele faz o convite à quem puder realizar a doação em dinheiro ou física, que terá o endereço de entrega divulgado durante a live, no dia 10/4.
 
Acompanhe a ação pelo canal do YouTube da banda clicando aqui.
 
E para quem deseja contribuir com as doações antecipadamente, os métodos estão disponíveis em:
  1. PicPay: Axé Vintage
  2. Pix: contato@gustavoheronville.com.br
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 
 

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas


 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade