Publicidade

Estado de Minas FATOR RT

Depois de 39 dias, transmissão do coronavírus volta à zona controlada em BH

Retorno acontece exatamente um mês após anúncio de restrição do comércio da capital mineira


05/04/2021 19:53 - atualizado 05/04/2021 20:24

Cidade esvaziada com aumento do isolamento social influenciou na queda de transmissão do vírus em BH(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press )
Cidade esvaziada com aumento do isolamento social influenciou na queda de transmissão do vírus em BH (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press )

 

A taxa de transmissão por infectado pelo novo coronavírus voltou a fase de controle nesta segunda (5/4) em Belo Horizonte. O indicador caiu de 1,06, anotado nessa quinta (1º/4), para 0,99. Isso quer dizer que a cada 100 infectados pelo vírus em BH, em média outras 99 pessoas se tornam vítimas da pandemia.

 

 

 

Dessa maneira, a estatística deixou a zona de alerta e evoluiu para a menos grave. Isso não acontecia desde 25 de fevereiro, portanto há 39 dias.

 

Durante esse período, a estatística chegou a bater 1,28 em 15 de março. Esse foi o recorde do indicador durante toda a pandemia.

 

Porém, o chamado fator RT sofre quedas consecutivas desde que o atual fechamento das atividades comerciais não essenciais começou a fazer efeito nos dados do boletim.

 

Isso aconteceu 14 dias depois do decreto que restringiu o comércio não essencial, anunciado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) há exatamente um mês.

 

Leitos

 

A ocupação dos leitos de UTI da rede SUS voltou a colapsar ontem em Belo Horizonte. A taxa está em 100,9%, conforme boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura local. O percentual diz respeito apenas às vagas para pacientes com COVID-19.

 

 

 

A ocupação geral (SUS + rede suplementar) dos leitos do tipo é de 98,8%. Portanto, das 1.127 vagas do tipo na cidade, há 1.113 pacientes em estado grave com COVID-19. Sobram, então, apenas 14 unidades.

 

Outro indicador fundamental da pandemia, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria está em 82,5%.

 

Houve alta no indicador geral (SUS hospitais privados) em relação ao balanço dessa quinta, no qual a prefeitura registrou a taxa de 81,1%.

 

As situações das redes pública e privada são praticamente as mesmas. Isso porque o boletim informa que a ocupação no SUS é de 82%, enquanto no sistema particular é de 83%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade