Publicidade

Estado de Minas Coronavírus

As frases de políticos, juízes e ministros durante a pandemia no país

Da ''gripezinha'' ao ''genocídio'', confira o que falaram autoridades dos Três Poderes desde antes da chegada da COVID-19 ao Brasil


08/08/2020 14:00 - atualizado 08/08/2020 14:57

(foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)
(foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)

Durante os quase cinco meses de pandemia do novo coronavírus, os principais nomes da política nacional e de Minas não economizaram nas frases de efeito para falar da COVID-19 que já matou mais de 100 mil brasileiros, seja para tentar impor suas ideias, seja para atacar seus adversários ou se defender.

São frases como a do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que classificou a COVID-19 como uma “gripezinha”, durante uma entrevista na porta do Palácio Alvorada, em março, repetindo a passagem em cadeia nacional de rádio e TV dias depois. Em abril, quando o país passou a China em número de mortos, Bolsonaro voltou a chamar a atenção do país ao dizer que ‘não fazia milagre’. “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre", disparou.


O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), também chamou a atenção ao falar da doença, em abril. Defendeu que a COVID-19 “viajasse um pouco” por Minas. "São medidas que o prefeito resolveu adotar, e nós temos observado que em muitas regiões, em muitas cidades, os casos existentes, ou até a ausência de casos, não justifica o fechamento total do comércio, até porque nessa crise nós precisamos que o vírus viaje um pouco", disse. Já neste mês, justamente quando o Brasil se aproximava dos 100 mil óbitos por coronavírus, Zema disse que o país “não fez um trabalho tão ruim”.



Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte, fiel ao seu estilo, também caprichou em frases de efeito, como ao dizer que o serviço público é uma porcaria. “Mas BH ainda é a melhor porcaria do Brasil”, emendou. O chefe do Executivo municipal chegou a dizer também que preferia “10 mil desempregados do que 50 mil mortos”, ao negar flexibilizar o comércio em abril.

 

 

A gripezinha

“Gripezinha para a minha pessoa. E pode ter certeza: para mais de 60% dos brasileiros não será uma gripezinha, não será nada. Nem tomarão conhecimento, nem sentirão caso sejam infectados. Entendo que para os idosos e pessoas que tenham alguma doença, realmente, o vírus poderá ser bastante grave”
Jair Bolsonaro, presidente
(Em entrevista na porta do Palácio Alvorada, em 21 de março)

O Atleta

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus não precisaria me preocupar, nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha, ou resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico daquela conhecida televisão”
Jair Bolsonaro, presidente
(Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, em 24 de março)

Messias sem milagre

E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”

Jair Bolsonaro, presidente 

(Ao ser perguntado, em 28 de abril, sobre o fato de o Brasil ter passado a China em número de óbitos provocados pela COVID-19)

Vírus viajante

“São medidas que o prefeito resolveu adotar, e nós temos observado que em muitas regiões, em muitas cidades, os casos existentes, ou até a ausência de casos, não justifica o fechamento total do comércio, até porque nessa crise nós precisamos que o vírus viaje um pouco”
Romeu Zema, governador de Minas
(Em evento empresarial transmitido ao vivo, em 11 de abril)

 

Nem tão ruim

“Eu posso estar enganado, mas pra mim, na minha opinião pessoal, daqui a um ano, quando nós fizermos uma retrospectiva, nós vamos ver que o Brasil – dentro do contexto mundo, comparado com país desenvolvidos – não fez um trabalho tão ruim como muitos tem alardeado”
Romeu Zema, governador de Minas
(Em entrevista ao canal de TV a cabo, em 3 de agosto)

50 mil mortos

“Nada vai desviar o propósito de Belo Horizonte de não virar Milão. Eu prefiro 10 mil desempregados que 50 mil mortos”, afirmou o prefeito em entrevista coletiva na Prefeitura de BH”
Alexandre Kalil, prefeito de BH
(Em entrevista coletiva em 14 de abril)

Melhor porcaria

“O SUS é um espetáculo. O serviço público, por roubalheira, por incompetência, é uma porcaria. Mas BH ainda é a melhor porcaria
do Brasil”
Alexandre Kalil, prefeito de BH
(Em entrevista coletiva em 29 de maio)

 

Sem piada

“O coronavírus não é piada nem é algo positivo”
Sergio Moro, ex-ministro da Justiça
(Em postagem numa rede social, em 20 de maio)
 

Crítica ao governo

“Como a gente pode falar em isolamento vertical se o governo nunca apresentou nenhuma proposta para proteger os idosos? A gente não viu política para isolar idosos até agora. Frases de efeito não vão resolver o nosso problema
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados

(Em entrevista coletiva em 25 de março)

 

Cobrança

“A nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade
e responsabilidade”
Davi Alcolumbre, presidente do Senado
(Em nota, no dia 24 de março, após pronunciamento polêmico de Bolsonaro em cadeia de rádio e TV)

Genocídio

“Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável”
Gilmar Mendes, ministro do STF
(Durante debate on-line, em 11 de julho, ao falar sobre o grande número de militares no Ministério da Saúde, comandado pelo general Pazzuelo)

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade