Publicidade

Estado de Minas FASE CRÍTICA

Formiga supera em um mês todas as mortes por COVID registradas em 2020

Casos confirmados nos 25 dias deste mês também são superiores aos contabilizados em todo o ano passado


26/03/2021 14:09 - atualizado 26/03/2021 14:52

UPA atenderá apenas pacientes de COVID-19(foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)
UPA atenderá apenas pacientes de COVID-19 (foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)
Formiga, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, vive a fase mais crítica da pandemia do novo coronavírus. A cidade de 67,8 mil habitantes superou, apenas em março, todas as confirmações e mortes em decorrência da doença registradas durante todo o ano passado. Em um dia foram quatro óbitos.

 

Entre março a dezembro de 2020, a cidade contabilizou 2.021 confirmações de COVID-19 e 34 mortes. Nos 25 dias de março, foram 2.042 casos confirmados e 35 óbitos. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

No acumulado de 2021, já são 64 vidas perdidas por complicações da COVID-19 e 3.415 novos casos. Considerando todo o período da pandemia, Formiga soma 5.690 pessoas contaminadas e 98 mortes. 

Sistema em colapso 

Desde o início deste mês a cidade enfrenta o colapso no sistema de saúde com ocupação diária de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI - COVID) na casa de 100%. Essa semana, o índice chegou a bater 160% e três pessoas morreram aguardando vagas na UTI.

 

Para tentar desafogar, 58 leitos de enfermaria foram abertos para tratamento exclusivo de COVID-19. Somados aos 34 que já existiam na Santa Casa, Formiga tem hoje 92 leitos clínicos.

 

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) passou a receber apenas pacientes diagnosticados com o novo coronavírus, assim como o hospital de campanha, no ginásio Vicentão. Já o Hospital Santa Marta atenderá os demais casos de urgência não compatíveis com a doença.

 

Embora tenha ampliado os leitos clínicos, o município não conseguiu abrir mais vagas de UTI. Hoje, há 10 na Santa Casa para atender toda a microrregião, composta também por Bambuí, Córrego Danta, Córrego Fundo, Iguatama, Medeiros, Pains e Tapiraí, população estimada em 123 mil habitantes. 

 

Pacientes da macrorregião Triângulo Norte também foram atendidos pelo hospital da cidade. 

Sem profissionais

Preocupado, o secretário de Saúde, Leandro Pimentel, voltou a alertar a população. Com escassez de profissionais de saúde no mercado, ele descartou a abertura de novos leitos.

 

“Não há como abrir mais leitos, pois não há mais profissionais disponíveis para trabalhar. Precisamos diminuir estes números e para isso contamos com a colaboração de toda a população para que adote todas as medidas restritivas da Onda Roxa”, afirmou.

 

Desde o dia 15 de março na onda roxa, o secretário explicou que o impacto nos indicadores ainda serão sentidos. “Os resultados destas restrições serão sentidos somente no início de abril. É um apelo que faço a todos: fique em casa”, ponderou Pimentel.  

À espera

A situação crítica não se restringe apenas ao município do Centro-Oeste. Até quarta-feira (24/3), a macrorregião ao qual ele pertence, composto por outros 52, tinham 73 pacientes esperando vaga de UTI e outras 92 de enfermaria. Divinópolis, polo regional, bateu, no hospital de campanha 313% de ocupação nesta quinta-feira (25/3), um dia após ter atingindo 300%.

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade