Publicidade

Estado de Minas TRAGÉDIA

COVID-19: mais três pessoas morrem esperando vaga de UTI em Minas

As vítimas, todas mulheres, estavam intubadas na sala vermelha da UPA, em Formiga, e tinham comorbidades; taxa de ocupação das UTIs chegou a 160%


23/03/2021 15:15 - atualizado 23/03/2021 16:16

A UPA atenderá apenas pacientes com COVID-19 a partir das 19h desta terça-feira (23/3)(foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)
A UPA atenderá apenas pacientes com COVID-19 a partir das 19h desta terça-feira (23/3) (foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)
Mais três pessoas morreram vítimas da COVID-19, nesta terça-feira (23/3), à espera de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Depois de um paciente falecer em Governador valadares na semana passada por falta de vaga, agora o fato ocorreu em Formiga, região Centro-Oeste de Minas Gerais.

As três vítimas da COVID-19 estavam intubadas na sala vermelha da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) aguardando vagas. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da prefeitura de Formiga.

 

A taxa de ocupação das UTIs bateu 160% nessa segunda-feira (22/3). A situação é a mais crítica desde o início da pandemia do novo coronavírus. Todas as 10 vagas disponíveis no município – referência da microrregião – estão ocupadas. Até segunda-feira (22/03), seis pessoas aguardavam transferência e três não suportaram a espera.

 

Entre as vítimas estão uma mulher de 55 anos, diabética, e duas idosas – uma de 88 anos, que tinha doença respiratória, e outra de 69 anos, hipertensa.

 

Antes mesmo do colapso do sistema, o alerta foi feito pelo secretário de Saúde Leandro Pimentel. Sem citar um número, na última quinta-feira (18/03) ele disse que vários pacientes, moradores de Formiga, já foram transferidos para outros municípios para o tratamento contra a doença.

Entretanto, a escassez de leitos tem dificultado a busca por vagas. 

 

A cidade é referência para outros sete municípios e uma população que chega quase ao dobro da dela, totalizando 123 mil habitantes. São referenciados por Formiga, Bambuí, Córrego Danta, Córrego Fundo, Iguatama, Medeiros, Tapiraí e Pains. 

 

 

Ampliação de leitos em Formiga

Para tentar aliviar, o município ampliou os leitos de enfermaria. Formiga conta hoje com 64 vagas clínicas para tratamento da COVID-19, sendo 34 da Santa Casa e 30 no hospital de campanha, que começou a funcionar nesta segunda-feira (22/03). Destes, 59 estão ocupados.

 

A alta demanda forçou uma nova adaptação. “Vamos transformar toda a nossa estrutura da UPA para paciente com COVID. Com essa mudança, a partir de hoje (23/3), todos os atendimentos direcionados para a UPA, dor cabeça, fratura, serão atendidos no Santa Marta”, informou o secretário.

 

Os pacientes que estavam no Hospital Santa Marta, montado inicialmente para atender COVID-19, foram transferidos para o Hospital de Campanha, no ginásio Vicentão. 

 

"Essa medida foi necessária devido ao agravamento da situação epidemiológica no município", informou a Secretaria de Saúde.

 

Março tem sido o pior mês desde o início da pandemia em Formiga. Até segunda-feira (22/3), foram registrados 1.757 novos casos da doença, número bem maior que todos os casos juntos registrados em janeiro e fevereiro (1.373).

Este mês, 29 pessoas perderam a vida em decorrência de complicações do novo coronavírus. Nos dois primeiros meses do ano foram 29 óbitos por causa da doença.

 

Ao todo, Formiga contabiliza 5.230 casos confirmados da COVID-19, e 89 mortes em decorrência da doença.

 

Lista de espera

 

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, por meio da Regional de Saúde de Divinópolis, informou que até nesta segunda (22/03) a ocupação de leitos de UTI na macrorregião Oeste atingiu 97,3% (144 leitos) de ocupação. 

 

Os leitos de enfermaria COVID-19,  estava com 99,6% (252) de ocupação.

 

Aguardavam na fila por um leito de UTI 62 pessoas. Outras 84, por um leito de enfermaria. 

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM

 

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

[NOTICIA1609935]

 

[NOTICIA1609937] 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade