Publicidade

Estado de Minas TRISTE RECORDE E FESTAS

COVID: enquanto Uberaba bate recorde de casos, universitários fazem festas

Três festas universitárias, inclusive uma de medicina, foram encerradas na cidade pela GMU entre 18h desta quinta (25/3) e às 6h desta sexta (26/3)


26/03/2021 09:55 - atualizado 26/03/2021 11:40

A Guarda Municipal de Uberaba (GMU) multou cerca de 40 universitários nas últimas 24 horas(foto: GMU/Divulgação)
A Guarda Municipal de Uberaba (GMU) multou cerca de 40 universitários nas últimas 24 horas (foto: GMU/Divulgação)
Enquanto Uberaba bate o triste recorde de número de casos ativos da COVID-19 nas últimas 48 horas, a Guarda Municipal de Uberaba (GMU) encerrava três festas universitárias entre as 18h desta quinta-feira (25/03) e 6h desta sexta-feira (26/03). Os eventos geraram R$ 32 mil em multas.


Segundo informações da GMU, a primeira festa a ser encerrada foi com 16 participantes da agronomia e veterinária, sendo que cada um deles foi multado em R$ 1 mil. Já o organizador foi autuado em R$ 10,3 mil. Em seguida, uma reunião com 15 estudantes de medicina também foi finalizada com multa de R$ 1,5 mil ao organizador. E na terceira festa universitária foram feitas mais sete autuações no valor de R$ 600,00 cada. Ao todo, eram quase 40 universitários de faculdades de Uberaba que se mostraram alheios à realidade imposta pela onda roxa. 

Ao mesmo tempo, conforme o Observatório COVID-19 Uberaba, o número de casos ativos do novo coronavírus nas últimas 48 horas batia recorde na cidade. De acordo com projeto de pesquisa, que é uma parceria de pesquisadores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) com a Secretaria Municipal de Saúde, nesta quarta-feira (24/3) havia 2.038 casos ativos da doença e na terça-feira (23/3), 1.942. Até então, o maior número de casos ativos, desde o início da pandemia.

Por outro lado, há três dias o Observatório COVID-19 Uberaba havia informado que as medidas restritivas da onda roxa, há duas semana haviam surtido efeito para queda da taxa de transmissão da doença (Rt) de 1,17 para 0,91; esse índice indicava na semana passada que, a cada 100 pessoas contaminadas, outras 117 eram infectadas pela doença, ou seja, Uberaba havia apresentado uma pequena queda da taxa de propagação da doença.

A médica infectologista Danielle Borges Maciel alertou sobre o risco dessa atual alta taxa de doentes ativos: “Quanto mais casos ativos, maior o número de casos graves, de internações e de óbitos, podendo culminar na falta de leitos na nossa região”, explicou a médica que reforça a importância do isolamento logo após os primeiros sintomas. "As pessoas que tiveram contato de alto risco com o paciente com suspeita ou com a doença confirmada também devem ficar em isolamento respiratório". 

UTI/COVID de Uberaba está perto do colapso

De acordo com o último boletim epidemiológico de Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (25/3), a taxa de ocupação, tanto dos leitos públicos, quanto privados, de UTI/COVID, continuam perto do limite.

Desde o início da pandemia foram contabilizados em Uberaba 18.379 casos, sendo que destes 469 pessoas morreram e 15.758 se recuperaram.
Último boletim epidemiológico de Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (25/3)(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Último boletim epidemiológico de Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (25/3) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade