Publicidade

Estado de Minas ONDA VERMELHA

COVID-19: Sabará volta à onda vermelha e população pede fiscalização

Onda vermelha não restringe funcionamento do comércio, mas exige o cumprimento de distanciamento com mais rigidez


06/03/2021 11:34 - atualizado 06/03/2021 12:36

Na Onda Vermelha o comércio não terá que reduzir o horário de funcionamento, mas sim aumentar o distanciamento entre os clientes. (foto: Prefeitura de Sabará/Divulgação)
Na Onda Vermelha o comércio não terá que reduzir o horário de funcionamento, mas sim aumentar o distanciamento entre os clientes. (foto: Prefeitura de Sabará/Divulgação)
Devido ao expressivo aumento dos casos de contaminação da COVID-19, Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) retornou à Onda Vermelha.

O anúncio de novo fechamento em BH também contribuiu para o endurecimento na cidade histórica, que depende dos leitos de internação da capital.

Ao ser publicado o anuncio, a população protestou, mas desta vez não foi contra as restrições e sim por maior fiscalização para que as medidas surtam efeito.
 
“Não adianta ficar só no papel, tem que fiscalizar. Infelizmente tem gente que não tem responsabilidade”, disse uma pessoa como resposta ao post da prefeitura na rede social.

Uma avalanche de mensagens sobre a realidade em alguns bairros de Sabará foi notada na mesma publicação. A população pede mais fiscalização da Prefeitura e contam detalhes sobre o dia a dia em algumas regiões neste período da pandemia. 
 
“Fiscalização só em algumas ruas específicas de Sabará. Nos bairros fora do Centro segue o baile normal. Uma piada, só que sem graça”, comentou um leitor. “Ô mentira. Que palhaçada é essa? Nunca fechou nada. Comércio no Centro aberto, bares lotados”, reclamou um outro. “Comerciantes ‘com sobrenome’ peitando fiscalização e continuando a funcionar do jeito que acham que tem que ser. Não adianta Decreto se não punir”. “Ninguém olha os campos de futebol. Neste momento tá tendo pelada no Pompéu. E a consciência onde fica?” “Comércio, igrejas, bares, tudo lotado. Festinhas por aí, povo sem máscara! Cadê a fiscalização?” “Aqui em General Carneiro nunca esteve na zona vermelha! Tudo liberado: botecos, praças, quadras. Algumas igrejas lotadas, ruas cheias, ônibus lotado e com horários reduzidos que é para a empresa não tomar prejuízos. Só Deus para ajudar”. “Os botecos no Nova Vista nunca fecharam”. “Quadra na rua Mariana em General Carneiro lotada até de madrugada”.
 

O que muda com a Onda Vermelha?

 
A Onda Vermelha começa a valer neste sábado (6/3). Nesta fase, os estabelecimentos comerciais devem cumprir protocolos mais restritivos, como, por exemplo, controle de fluxo na entrada, limite de 10 metros quadrados por pessoa dentro dos estabelecimentos, controle de filas internas e externas e permitir clientes apenas com 50% da capacidade do estabelecimento. 
 
Eventos poderão ter no máximo 30 pessoas, respeitando o distanciamento. O uso de máscara continua sendo obrigatório e eventos que gerem aglomerações estão proibidos. Segundo a atualização do Programa Minas Consciente, do Governo do Estado, a Onda Vermelha não mais limita o horário de funcionamento do comércio não essencial, mas estabelece protocolos sanitários e de distanciamento mais rígidos.   
 
O Comitê de enfrentamento da COVID-19 em Sabará tem se reunido para avaliar se há a necessidade de acrescentar alguma recomendação adicional a essas restrições e, se necessário, será feito por meio de decreto. 
 
O prefeito de Sabará, Wander Borges, alerta para o aumento dos casos e das variantes do vírus. “Agora mais do que nunca, precisamos da colaboração de todos. Temos nos esforçado ao máximo para garantir insumos, medicamentos, profissionais, enfim tudo aquilo necessário para atendimento. Porém, se cada um não fizer a sua parte, não conseguiremos frear a transmissão do vírus. Mais uma vez pedimos: conscientizem e colaborem”, diz o prefeito. 
 

Dados da COVID-19 em Sabará

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela secretaria municipal de Saúde, na sexta-feira (5/3), Sabará contabilizava 3.075 casos confirmados da COVID-19, sendo 2.700 já recuperados e 99 mortes pela doença. Atualmente há 363 pessoas em isolamento domiciliar e 12 hospitalizados. 
 
A maior incidência no município é em mulheres com 53,33% dos testes positivos em 1.640 casos. Entre os homens há 46,67% de infectados somando, até o momento, 1.435 casos. A Sede (bairros entre Caieira e Pompéu) lidera o ranking com 1.115 testados positivos, a Regional Ana Lúcia é o segundo lugar com 749 pessoas infectadas e o bairro General Carneiro é o terceiro com maior contaminação, com 491. 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade