Publicidade

Estado de Minas Nas ruas

COVID-19: População se divide sobre fechamento de atividades em BH

É grande o apoio de quem teme o colapso da saúde e vê gente próxima doente, mas outras pessoas acham que ônibus e outras fontes de contaminação permanecem


06/03/2021 11:46 - atualizado 06/03/2021 12:27

Fechamento de comércio e atividades não essenciais divide a população(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Fechamento de comércio e atividades não essenciais divide a população (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
O fechamento de atividades não essenciais, como academias e salões de beleza, além da limitação para o funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes  sem servir refeições dentro dos estabelecimentos dividiu a população de Belo Horizonte neste sábado (06/03), poucas horas antes de as restrições passarem a valer (a partir de 14h).

Entre as justificativas de quem apoia as medidas de maior controle e restrição de atividades, o grande medo de o sistema hospitalar não ser suficiente para receber todos os doentes, a presença do vírus cada vez mais intensa entre pessoas próximas e a persepção de que ocorreu um relaxamento das medidas de distanciamento e comportamento preventivo contr a doença.

Já aqueles que se manifestaram contra a suspensão da flexibilização, os motivos são a perda de empregos e a continuidade de aglomerações em ônibus, bancos e outros estabelecimentos permanecerem enquanto outras atividades serão forçadas a fechar, mesmo se tomarem todas as medidas preventivas.

POVO FALA
Você apoia a maior restrição de atividades em BH neste momento da pandemia?

Meire da Conceição acha justo:
Meire da Conceição acha justo: "a conta chegou" (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Sim

Meire da Conceição Tito, de 54 anos, empregada doméstica

Acho necessário. Não é o que queria, mas acho que nós mesmos é que colaboramos para isso, sem fazer inicialmente direito as prevenções que precisávamos. Com isso (o fechamento) pode ser que melhore a situação. No meu Bairro, o Maria Goretti (Nordeste de BH), vi muita gente viajando demais, fazendo festas. Essa é a conta que estamos pagando agora. E muitas pessoas próximas pegaram a doença. Estava tudo muito solto.

Elenice Santos afirma que as pessoas vão continuar pegando a doença(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Elenice Santos afirma que as pessoas vão continuar pegando a doença (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Não

Elenice Santos, de 62 anos, técnica em saúde

Cada loja que se fecha é um emprego de trabalhador que se perde, uma família que vai ficar desassistida, um peso maior para os outros trabalhadores. E qual o efeito disso. As pessoas continuam se contaminando quando forem ao comércio essencial e vão passar para quem estiver dentro de casa. Nada substitui uma fiscalização forte, para que se tenha e mantenha medidas de afastamento eficientes, higienização, aumentar os ônibus que continuarão lotados. Fechar as coisas não custa nada, só para o trabalhador.

Albertina Severina diz que as pessoas não souberam se comportar e teme lotação de hospitais(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Albertina Severina diz que as pessoas não souberam se comportar e teme lotação de hospitais (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Sim

Albertina Seveverina da Silva, de 68 anos, funcionária pública aposentada

O povo não quer obedecer. Fica na rua sem máscara, nas festas, como se a doença tivesse ido embora. um desrespeito com a saúde de sua família e das outras pessoas que podem morrer por causa disso. Fechar tudo de novo foi a única coisa que sobrou a se fazer. Graças a Deus estamos nos vacinando. Mass já estava ficando aflita vendo esses hospitais cheios e os governantes que deveriam tomar conta de nós só se interessam pelo dinheiro e não pela nossa vida.

Para João Santiago fontes de contaminação como ônibus lotados permanecerão ativos(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Para João Santiago fontes de contaminação como ônibus lotados permanecerão ativos (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Não

João Santiago, de 58 anos, eletricista

Ficar em casa sem trabalho é bom para quem já aposentou ou consegue trabalhar de casa, funcionários públicos, de bancos. Para quem pega ônibus lotado todos os dias e vai continuar pegando, fechar as coisas só dificulta. A gente tem menos serviços, porque muitas lojas estão fechando. Eu ainda preciso comer fora. Vou ter de sair mais cedo de casa. pegar ônibus mais cheio. Comprar comida e comer na praça no meio de uma porção de gente que vai fazer o mesmo

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

[VIDEO5]

Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?

[VIDEO4]

Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

[VIDEO2]

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

[VIDEO3]

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade