Publicidade

Estado de Minas PRÓXIMOS DA FILA

COVID-19: Sabará começa a vacinar idosos acima de 80 anos

Idosos acima de 80 anos serão vacinados contra a COVID-19 em Sabará. Cidade já foi alvo de críticas por vacinar funcionários de academias antes desse grupo


02/03/2021 12:07 - atualizado 02/03/2021 12:29

Idosos acima de 90 anos já foram contemplados com a vacina contra a COVID-19 em Sabará. Agora, os próximos da fila, serão os de 80 anos ou mais(foto: Prefeitura Sabará/Divulgação)
Idosos acima de 90 anos já foram contemplados com a vacina contra a COVID-19 em Sabará. Agora, os próximos da fila, serão os de 80 anos ou mais (foto: Prefeitura Sabará/Divulgação)
Chegou a vez dos idosos acima de 80 anos serem vacinados contra a COVID-19 em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Nesta quarta-feira (03/03), das 9h às 16h, haverá vacinação no sistema drive thru no Centro Administrativo Hélio Geraldo de Aquino (Antigo Largo do Marquês), região Central e também na Rua Mariana (próximo à Casa Azul), em General Carneiro. Para agilizar o atendimento, a prefeitura pede para que um cadastro seja feito previamente. 

Será necessário apresentar comprovante de endereço e documento de identificação pessoal. A Prefeitura de Sabará está realizando o cadastro pelo site ou orientando a ligar na Unidade de Saúde de referência. Será necessário informar: nome completo, data de nascimento, endereço, CPF do idoso, telefone de contato, e-mail de contato e nome do responsável pelo idoso. Após esse cadastro, a secretaria municipal de Saúde entrará em contato para realizar o agendamento da aplicação da dose. 

O cadastro é fundamental para garantir que não haja aglomerações. Vale ressaltar que os pacientes acima de 80 anos atendidos pelo Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) serão automaticamente incluídos no cadastro.

Na próxima semana, a vacinação ocorrerá nas demais regionais de saúde, como Fátima, Alvorada, Ravena, Borba Gato e as datas serão divulgadas posteriormente.

O Governo do estado enviou uma remessa de 1.180 doses de vacinas, sendo 640 da CoronaVac que dará para vacinar 320 pessoas (levando em consideração primeira e segunda dose) e 1.170 unidades da Astrazeneca. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura de Sabará, a cidade tem cerca de 850 idosos entre 80 a 84 anos.

Educadores físicos foram vacinados antes de idosos acima de 80 anos 

A polêmica referente a grupo prioritário para a vacinação contra a COVID-19 tornou Sabará conhecida na mídia. Isso porque antes dos idosos, profissionais de educação física e funcionários de farmácias foram vacinados, gerando revolta da população nas redes sociais. 

A prioridade dada a esse grupo de trabalhadores em saúde que inclui os profissionais de Educação Física em academias de ginástica e trabalhadores de farmácias, levantou questionamento sobre a legalidade da vacinação nestas pessoas. Na época, a assessoria de comunicação da prefeitura afirmou que todos os funcionários de farmácias do município foram vacinados com a primeira dose porque os profissionais da Saúde que atuam nos hospitais já haviam recebido a segunda dose em sua totalidade, permitindo, assim, a extensão às demais categorias da Saúde. 

Segundo a assessoria, a prefeitura seguiu a Deliberação 3.319 do Governo do Estado com diretrizes do Programa Nacional de Imunização. No texto, são considerados profissionais de saúde, além de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas, uma lista extensa de atividades. Segundo o Plano, pode agendar a vacinação trabalhador em serviço público ou privado da área de nutrição, biologia, biomedicina, terapia ocupacional, farmácia, odontologia, fonoaudiologia, psicologia, assistência social, veterinária e ainda cuidadores de idosos e funcionários de serviços funerários. Pessoas que atuam em áreas de apoio, como limpeza, recepção e auxiliares, também. Cabe, ao município, organizar e determinar a fila de prioridades a serem contempladas. 
 
Os primeiros a receber a vacina em Sabará foram os profissionais dos hospitais e Unidades Básicas de Saúde. Após esses profissionais, o segundo grupo causou a polêmica das academias e farmácias. O terceiro grupo já contemplado foi o de idosos acima de 90 anos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade