Publicidade

Estado de Minas PRECAUÇÃO

Divinópolis licita freezers e seringas para vacina contra a COVID-19

Mesmo sem data para o início da vacinação, Secretaria de Saúde se antecipou na compra do insumo


03/12/2020 17:46 - atualizado 03/12/2020 18:09

(foto: Getty Images)
(foto: Getty Images)
Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, se antecipou à confirmação do registro de vacina contra a COVID-19 no país e licitou freezers para armazenamento e seringas. O secretário de Saúde Amarildo de Sousa disse, nesta quinta-feira (3/12), que é uma medida de “precaução”.

 

Os insumos para aplicar a vacina, segundo o secretário, deverão ser suficientes para atender toda a demanda do município. Amarildo não quis entrar em detalhes, alegando ser ainda cedo para comentar, já que não há definições sobre qual será o imunizante, a dosagem e outras informações.

 

Disse apenas que decidiu se antecipar como tem feito desde as primeiras notícias do vírus no país. “Vi os comentários na mídia em geral sobre a provável chegada da vacina no país e decidimos nos precaver”, afirmou. A cidade foi uma das primeiras a elaborar o plano de contingência.

 

A secretaria também se antecipou para utilizar a verba destinada pelo governo federal para o enfrentamento da doença. Os freezers serão utilizados para suporte do setor, que já mantinha alguns em estado de conservação ruim. As seringas só serão compradas se houver demanda. A licitação foi na modalidade de registro de preço. O município só paga se houver o consumo. 

 

No final de novembro, o governo do estado divulgou o plano de contigência para a imunização a partir da chegada da vacina. Entre as medidas anunciadas, estão a compra de mais de 50 milhões de agulhas e seringas e a aquisição de mais de 700 câmaras frigoríficas 

Sem data confirmada

Amarildo preferiu não arriscar datas para início de vacinação. Cronograma apresentado nesta terça-feira (01/12), pelo Ministério da Saúde, já estabelece os grupos prioritários e prevê iniciar a imunização em março, mas não há perspectiva de vacinar toda a população até o fim de 2021. Idosos com 75 anos ou mais, profissionais de saúde e indígenas serão os primeiros vacinados contra a doença.

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, nessa quarta-feira (2/12), que vai aceitar que empresas desenvolvedoras de vacinas contra a COVID-19 solicitem o "uso emergencial" no Brasil.

 

Ele será restrito a vacinas que já estão em testes no país. Quatro estão na fase 3 em humanos, são elas: a AstraZeneca + Universidade de Oxford com 70% de eficácia, com uma variação de 62% a 90% de acordo com a dose aplicada; CoronaVac, ainda sem a taxa de eficácia divulgada; Pfizer BioNTech com 95% de eficácia e mais de 94% eficaz em idosos acima de 65 anos, segundo dados preliminares da fase 3; e Janssen, ainda sem a taxa de eficácia informada.

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM 

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade