Publicidade

Estado de Minas VACINAÇÃO EM BH

Pessoas com comorbidades começarão a ser vacinadas em BH nesta semana

Secretaria Municipal de Saúde também ampliou imunização para trabalhadores da saúde acima de 18 anos


03/05/2021 21:15 - atualizado 03/05/2021 21:38

Mais pessoas receberão a primeira dose da vacina contra a COVID-19 em BH nesta semana(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Mais pessoas receberão a primeira dose da vacina contra a COVID-19 em BH nesta semana (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Com o recebimento de nova remessa das vacinas da AstraZeneca e da Pfizer, Belo Horizonte começará a vacinar, contra a COVID-19, nesta semana, pessoas com comorbidades e trabalhadores da saúde acima de 18 anos. Aqueles que fazem parte do grupo de risco (veja lista no fim da matéria) receberão a primeira dose a partir de sexta-feira (7/5), enquanto profissionais da saúde terão a aplicação efetuada a partir de quarta-feira (5/5).

Pessoas com comorbidades, como síndrome de down, doença renal crônica, gestantes, entre outros que forem se vacinar na sexta-feira e no sábado (8/5) precisam se cadastrar no site da PBH até as 23h59 desta segunda (3/5).

Nesse caso, o imunizante administrado será, preferencialmente, aquele fabricado pelo laboratório Pfizer.

As pessoas de 18 a 59 anos com deficiência permanente beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) não precisam se cadastrar.

Na segunda fase, de acordo com a prefeitura, serão vacinados, proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses, seguindo as faixas de idade: 54 a 50 anos, 49 a 45 anos, 44 a 40 anos, 39 a 30 anos e 29 a 18 anos.

Serão contempladas pessoas com comorbidades, com deficiência – beneficiária do BPC – e gestantes e puérperas.

“O cadastro de pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas será reaberto assim que a Secretaria Municipal de Saúde receber informações de novas remessas para vacinar esses grupos”, disse, em nota, a PBH.

As condições de saúde do grupo incluído como prioritário para a vacinação contra a COVID-19 podem ser acessadas por meio deste link.

As pessoas com comorbidades com 60 anos ou mais já estão contempladas na priorização por faixa etária.

Trabalhadores da saúde


Trabalhadores da saúde acima de 18 anos receberão a primeira dose do imunizante fabricado pela AstraZeneca na quarta(5/5) e na quinta-feira. Para receber a vacina, o profissional deverá ter se cadastrado no site da PBH até as 23h59 de 28 de abril. 

Para receber a primeira dose, a pessoa tem que cumprir alguns requisitos, como ter completado 18 anos ou mais até 31 de maio, não ter recebido vacina contra a COVID-19, ser trabalhador da saúde em atividade em estabelecimentos de saúde da capital mineira, entre outros (veja a lista completa no fim da matéria).

Os endereços dos postos em que os trabalhadores receberão a primeira dose estão no site da prefeitura.

O horário de funcionamento dos nove pontos fixos será das 7h30 às 16h30, enquanto os postos drive-thru funcionarão entre 8h e 16h30.

No ato da vacinação, o trabalhador precisa estar com documento com foto, registro no conselho profissional e um documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde de BH, podendo ser carteira de trabalho, contrato de trabalho, contracheque, entre outros.

Os trabalhadores que não forem aos postos até quinta-feira podem procurar os endereços no link em outras datas, levando toda a documentação necessária.

Primeira fase de vacinação de pessoas com comorbidades 

  • Pessoas com Síndrome de Down entre 18 e 59 anos;
  • Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) de 18 a 59 anos;
  • Gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos;
  • Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos;
  • Pessoas com deficiência permanente beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos. 

Segunda fase

  • Pessoas com comorbidades;
  • Pessoas com deficiência permanente beneficiárias do programa Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes. 

Requisitos para trabalhadores de saúde

  • ser trabalhador da saúde em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte;
  • ter preenchido o cadastro para a vacinação de trabalhadores da saúde, de forma válida, até 23h59 de 28 de abril;
  • ter completado 37 anos ou mais até 30 de abril;
  • não ter recebido vacina contra a COVID-19;
  • não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 15 dias;
  • não ter tido COVID com início de sintomas nos últimos 30 dias.

No momento da vacinação, o trabalhador precisa levar: 

  • Documento de identificação com foto;
  • Registro no conselho profissional (para profissionais de saúde); 
  • Documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de:
  • Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses; ou
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
  • Contrato de trabalho; ou
  • Relatório do CNES; ou
  • Declaração de Imposto sobre a Renda - Pessoa Física 2020 – ano-calendário 2019 ou 2021 – ano-calendário 2020, com a identificação da ocupação principal declarada; ou
  • Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas


 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade