Publicidade

Estado de Minas TRISTE REGISTRO E LUTO

COVID-19: Araxá chega a 100 mortes e prefeitura decreta três dias de luto

Araxaense, que perdeu os pais e dois tios para a doença, deixou mensagem para as famílias que também perderam os seus entes queridos


26/03/2021 17:29 - atualizado 26/03/2021 18:20

Bandeiras hasteadas em meio-mastro em sinal de luto às vítimas da COVID-19 em Araxá(foto: Prefeitura de Araxá/Divulgação)
Bandeiras hasteadas em meio-mastro em sinal de luto às vítimas da COVID-19 em Araxá (foto: Prefeitura de Araxá/Divulgação)

O município de Araxá registrou a 100ª morte causada pelo novo coronavírus nessa quinta-feira (25/3); trata-se de um homem de 70 anos. Diante do triste número, a prefeitura da cidade decretou luto oficial de três dias e também divulgou um vídeo em homenagem às vítimas. 

 
 
 
Neste momento, de acordo com último boletim epidemiológico de Araxá, divulgado no final da tarde desta sexta-feira (26/3), a taxa de ocupação dos leitos de UTI/COVID da cidade, que já chegou ao limite, está em 85%.
Dos 20 leitos disponíveis na Santa Casa de Misericórdia – único hospital do município e de toda a sua microrregião com vagas em leitos para pacientes com a COVID-19 – 17 estão ocupados, sendo 12 pacientes de Araxá, um de Perdizes e um de Ibiá.
 
 
Já a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria/COVID da Santa Casa está, atualmente, em 88%, sendo que de 26 leitos disponíveis, 23 estão ocupados. Entre os pacientes, 19 são de Araxá, três de Santa Juliana e um de Ibiá.
 
Desde o início da pandemia, foram contabilizados em Araxá 7.477 casos positivos, sendo que destes 6.537 estão recuperados, 838 em recuperação e 102 pessoas morreram.

"Hoje, todo mundo conhece alguém que morreu de COVID-19, seja um familiar, um amigo próximo ou um conhecido. 
 
E por meio desse decreto (luto oficial de três dias), quero expressar meu profundo respeito a Araxá, a esses familiares e amigos que nessa próxima Páscoa não terão aqueles que amam por perto", lamentou o prefeito de Araxá, Robson Magela.
 
O prefeito alerta sobre o atual momento em que a doença tem se manifestado de forma mais agressiva, principalmente após o registro de novas variantes.
 
"O vírus não está mais agressivo apenas entre pacientes idosos. Já temos registros de crianças e jovens sendo internados. 
 
Estamos lutando contra um inimigo invisível e ele bate à nossa porta. Cabe a nós agora, mais do que nunca, começar a pensar e agir no coletivo; e não só individualmente", advertiu o prefeito.
 
Pelos próximos três dias, as bandeiras do Brasil, de Minas Gerais e de Araxá que ficam em frente ao Centro Administrativo permanecerão hasteadas a meio-mastro. 
 
“Enquanto durar o luto, estão proibidas celebrações, comemorações ou festividades, mesmo que de forma remota”, diz nota da Prefeitura de Araxá.
 

Mensagem de força, fé, consciência e solidariedade

O araxaense Vicente de Paula Carvalho Junior, que perdeu os pais e dois tios para a COVID-19, deixou uma mensagem de força para as famílias de Araxá que perderam os seus entes queridos para a doença:
 
“Não questionem os desígnios de Deus. Eu acho que tudo isso tem um propósito divino. Cabe a gente aceitar e seguir em frente por nós e por eles; fazer a nossa parte e fazer, mesmo que em outro plano, com que as pessoas que se foram se orgulhem de nós. Devem ficar as boas lembranças, a gratidão e os ensinamentos vividos com as pessoas que se foram. Eu acho que isso é o mais importante”, declarou.
 
Vicente, que é técnico em mineração, lamentou o fato de que as restrições impostas pela onda roxa não estejam surtindo o efeito desejado em Araxá. 
 
“Eu peço encarecidamente para a população de Araxá que faça a sua parte: evite aglomerações, se organize para sair menos e ir menos vezes em farmácias e supermercados, e não promovam encontros às escondidas em chácaras, com turmas. Além disso, não deixem de usar, o tempo todo, a máscara e o álcool em gel ao saírem de casa. Temos que pensar tanto na nossa proteção quanto na proteção do próximo”, alertou Vicente Junior.
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade