Publicidade

Estado de Minas NOVO GRUPO

COVID-19: Betim começa a vacinar idosos de 87 a 89 anos

Vacinação de idosos de 87 a 89 anos começou nesta quarta-feira (24/2) com 870 doses remanescentes do grupo imunizado anteriormente


24/02/2021 11:08 - atualizado 24/02/2021 15:44

Agora é a vez dos idosos de 87, 88 e 89 anos serem vacinados contra a COVID-19. Doses sobraram do grupo vacinado anteriormente(foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)
Agora é a vez dos idosos de 87, 88 e 89 anos serem vacinados contra a COVID-19. Doses sobraram do grupo vacinado anteriormente (foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)
O grupo de idosos de 87 a 89 anos começou a ser vacinado nesta quarta-feira (24/2) em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Isso só foi possível devido a 870 unidades remanescentes da vacinação de outros grupos que já foram imunizados com a primeira dose. As equipes das Unidades Básicas de Saúde (UBS) entrarão em contato com os idosos para agendar a aplicação que será feita em casa.  
Estima-se que residam em Betim 890 pessoas nesta faixa etária. A Secretaria Municipal de Saúde está tomando como referência os cadastros do Cartão SUS e do Sistema Integrado de Gestão de Serviços de Saúde (SIGSS), utilizado na Atenção Básica à Saúde, para levantar o número de pessoas que serão vacinadas.  
 
Caso um idoso tenha alguma dúvida ou não tenha recebido o contato da unidade de saúde, deverá procurar a sua UBS de referência. Segundo a diretora operacional da Saúde, Tânia Resende, todos os idosos serão vacinados, mas pede-se que as pessoas aguardem o contato da unidade de saúde para agendamento.  
 
A prefeitura alerta que nos atendimentos que forem realizados em domicílio, os agentes comunitários de Saúde da UBS de referência acompanharão os profissionais que farão a vacinação e todos estarão devidamente identificados com crachá. 
 

Cadastro dos trabalhadores de saúde

A vacinação dos trabalhadores de saúde ainda está sendo realizada. Aqueles já cadastrados estão sendo chamados para receber a imunização no Serviço de Atendimento à COVID-19, anexo ao Centro de Referência Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest). 
 
Conforme disposto no anexo II do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra COVID-19, é considerado grupo de trabalhadores de saúde todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais. 
 
O grupo compreende tanto os médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares; quanto os trabalhadores de apoio, como, por exemplo, os recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, entre outros que trabalham nas unidades ou serviços de saúde.  
 
O trabalhador que ainda não se cadastrou pode acessar o link e preencher o formulário eletrônico. A prefeitura disponibilizou o telefone (31) 99819-0081 para sanar dúvidas.   
 
A Secretaria de Saúde de Betim ressalta que a vacinação tem um caráter contínuo e os grupos prioritários poderão ser contemplados de forma cumulativa. À medida que novas doses de vacina forem disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, outros públicos prioritários serão atendidos.
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade