Publicidade

Estado de Minas MINAS CONSCIENTE

COVID-19: nova morte faz Samonte recuar e permanecer na onda amarela

Com os piores indicadores do Centro-Oeste, a Microrregião de Itaúna também decidiu não avançar para a onda verde


18/09/2020 18:24 - atualizado 18/09/2020 19:56

Santo Antônio do Monte foi uma das primeiras cidades do Centro-Oeste a aderir ao Minas Consciente.(foto: Divulgação/Prefeitura de Samonte)
Santo Antônio do Monte foi uma das primeiras cidades do Centro-Oeste a aderir ao Minas Consciente. (foto: Divulgação/Prefeitura de Samonte)

Com mais uma morte confirmada por COVID-19, o Comitê de Enfrentamento à doença de Santo Antônio do Monte (Samonte), na Região Centro-Oeste do estado, recuou e decidiu, nesta sexta-feira (18), manter a cidade na onda amarela do programa estadual Minas Consciente. A deliberação foi tomada um dia após ser anunciado que o município planejava o avanço gradual para a etapa mais flexível do plano com a retomada de eventos, parques, músicas ao vivo.

 

Desde o início da pandemia, o município, de aproximadamente 28,4 mil habitantes, já registrou oito óbitos em decorrência do novo coronavírus. Só na última semana foram dois. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou, nesta sexta-feira (18), a morte de uma mulher, de 52 anos, que estava internada no Hospital São Carlos, em Lagoa da Prata. Ela ficou hospitalizada por um mês e morreu na quinta-feira (17).

 

O Comitê Macrorregional havia emitido, nessa quinta, nota técnica orientando que os municípios da microrregião de Lagoa da Prata/Santo Antônio do Monte não avançassem para a onda verde. Mesmo com a macro na fase mais ampla do programa, a micro não conseguiu atingir indicadores suficientes. 

 

A morte provocou alerta. Além de seguir a orientação da macrorregional, o município também pediu colaboração da população. “A prefeitura solicita à população que continue seguindo os protocolos de prevenção à doença, com o uso de máscara, o uso de álcool em gel, evitar aglomerações, e lavar as mãos constantemente”, afirmou em nota. Santo Antônio do Monte foi uma das primeiras cidades da região a flexibilizar as atividades e a aderir ao “Minas Consciente”. 

Alerta vermelho

A situação de preocupação se estende até Itaúna, também na região Centro-Oeste. A microrregião possui a pior pontuação do território Oeste. Com indicação para permanecer na onda vermelha, os municípios que a compõem decidiram seguir os protocolos da onda amarela. A micro é composta também por Itaguara, Itatiaiuçu e Piracema.  

 

Em nota, a prefeitura de Itaúna, cidade referência, afirmou que a decisão foi baseada na possibilidade de escolha ofertada pelo programa estadual. Até essa semana, a macrorregional ainda estava na onda amarela. Itaúna tem 632 confirmações de COVID-19 e 10 mortes registradas. Embora os indicadores sinalizem situação de alerta, o município tenta amenizar ao mesmo tempo que pede colaboração da população.

 

“Mesmo com a alta testagem e com índices de mortalidade proporcionais menores do que do Estado e do Brasil, ressaltamos a importância da população seguir os cuidados necessários de higiene bem como o uso correto da máscara”, afirmou em nota.

 

A prefeitura ainda destacou o papel das empresas. “Os empreendedores do comércio, em especial de bares e restaurantes, também têm participação fundamental para que as regras sejam cumpridas e assim possamos evitar um aumento da doença, com consequente elevação da ocupação de leitos do hospital e, consequentemente, retrocesso na flexibilização da atividade econômica do município”.

 

Dentro da macrorregional Oeste, a micro de Pará de Minas também não conseguiu indicadores para avançar para a onda verde. Entretanto, o município decidiu seguir o território regional e publicou decreto ampliando a flexibilização, conforme protocolo da etapa mais avançada do estado.

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade