Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

COVID-19: alerta para risco iminente de falta de medicamentos em hospitais

Em carta aberta, Associação Nacional de Hospitais Privados afirma que situação é crítica e pede atenção urgente do Ministério da Saúde e órgãos competentes


22/03/2021 13:07 - atualizado 22/03/2021 14:39

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)

No último sábado (20), a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), emitiu uma carta aberta para relatar a situação “crítica" da falta de medicamentos para tratar COVID-19 em hospitais privados do país. Segundo o comunicado, “se medidas urgentes não forem tomadas em âmbito nacional, mais pacientes morrerão”. 

De acordo com a Anahp, em levantamento realizado pela entidade, em parceria com associados, no dia 18 de março de 2021, “ficou clara a escassez de medicamentos essenciais para o tratamento de pacientes acometidos pela COVID-19, especialmente os sedativos necessários para intubação”. 

Alguns desses medicamentos têm estoque médio de apenas quatro dias, como é o caso do propofol e cisatracurio. Além disso, o estoque atual de atracúrio também é de apenas quatro dias. Enquanto isso, os dados mostram que ainda há um estoque de rocuronio por 9 dias, de midazolam por 14 e de fenatanila por 19. 

“Há um ano, o Brasil tem se mobilizado para o enfrentamento ao novo coronavírus (COVID-19). A saúde, sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia, e tem se deparado com vários desafios importantes. Um dos mais graves, neste momento, é a iminente escassez de medicamentos necessários para atendimento aos pacientes graves acometidos pela COVID-19, bem como a requisição desses medicamentos pelas secretarias municipais de saúde e pelo Ministério da Saúde”, afirma a associação em carta aberta. 

Ainda em comunicado, a Anahp diz entender a preocupação do Ministério da Saúde e órgãos nacionais em garantir o abastecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), mas reforçou a situação “crítica”, conforme relatado, também na rede privada. Ainda, a carta aberta revela que, nos próximos dias, a escassez de insumos em hospitais privados deve atingir o ápice. 

“Caso essas instituições fiquem sem as medicações necessárias para os procedimentos exigidos em pacientes acometidos pela COVID-19, a alta demanda dos hospitais privados sobrecarregará ainda mais o setor público, agravando a situação do sistema de saúde brasileiro. Nos últimos dois dias, houve várias requisições, desorganizando a cadeia de suprimentos e privando hospitais dos recursos necessários já contratados para atender à crescente demanda de pacientes”, justifica. 

Por fim, a Associação Nacional de Hospitais Privados solicitou “ao Ministério da Saúde e demais órgãos competentes atenção urgente em relação à esta questão crítica que a saúde está vivendo, colocando em risco a vida dos pacientes”. 
 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade