UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Kalil sobre política econômica de Zema: 'Acha que mineiro é analfabeto'

Em JF, pré-candidato ao governo de Minas Gerais recebeu título de Cidadão Honorário e disse que nada foi feito pelo governo do Estado na pandemia


13/05/2022 22:05 - atualizado 14/05/2022 00:29

O ex-prefeito de Belo Horizonte e pré-candidato ao governo de Minas Gerais, Alexandre Kalil (PSD), recebeu, na tarde desta sexta-feira (13/5), o título de Cidadão Honorário durante solenidade na Câmara Municipal de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Para além dos agradecimentos pela honraria, o pessedista aproveitou a oportunidade para rechaçar – com boas doses de deboche – a política econômica do governador Romeu Zema (Novo).
 
“Outro dia, eu escutei uma live do estado na qual o governo de Minas informou que havia separado a ‘fabulosa’ quantia de R$ 81 milhões para atender 2,7 milhões de famílias. Números impressionantes”, inicia Kalil, que, na sequência, direciona sua fala para Zema.
 
“Acontece que agora, senhor governador, tem aqui, do outro lado, alguém que sabe fazer conta. Então, na verdade, o senhor está entregando R$ 30 por ano a cada família. O senhor está entregando R$ 2,60 por mês por família. Esses dados estão disponíveis no site do governo do Estado”, afirma o ex-comandante do Atlético, que, em tom de voz mais expressivo, emenda: “Isso é cuspir na nossa cara! Isso é achar que o mineiro é idiota, burro ou analfabeto”, exclamou durante seu pronunciamento no plenário do Legislativo.
 
 
Anteriormente, kalil, durante entrevista ao “1 Centavo Podcast” da TV Alterosa - Sul e Sudoeste de Minas, na terça-feira (10/5), já tinha criticado a política econômica do “rival”. Na ocasião, ele também afirmou que “pôr salário em dia e pagar décimo-terceiro não são propostas de governo”.
 
Em Juiz de Fora, Kalil discursou no plenário da Câmara Municipal na tarde desta sexta-feira (13/5)
Em Juiz de Fora, Kalil discursou no plenário da Câmara Municipal na tarde desta sexta-feira (13/5) (foto: Bruno Luis Barros - Especial para o EM)
 
 
“Nós queremos prestação de contas, pois não é possível o governo arrecadar R$ 90 bilhões a mais – não por capacidade, mas por meio do ICMS da gasolina e energia elétrica. Não vão acabar com o nosso estado, falando manso, com jeitinho e com carinho! Não vão liquidar o nosso estado com ‘sotaquezinho’ daqui ou de lá. Não cola mais! Os números estão aí!”, enfatiza o ex-prefeito.
 
Kalil também disse que este é "o único governo da história de Minas Gerais que não pagou um tostão da dívida do estado". Ele [Romeu Zema] deu um déficit de R$ 50 bilhões a mais do que o mal fadado governo – que ele tanto critica – deixou”, afirma o ex-prefeito, que ainda desaprova a gestão de Zema frente à pandemia.
 
“O que foi feito pelo governo do Estado na pandemia? Absolutamente nada! (...). Que Deus nos projeta; que Deus nos guie!, exclama, antes de fazer um agradecimento final. “Pouca gente sabe, mas eu estive aqui! Namorei aqui! Sou um neto de imigrantes que um dia chegou neste lugar e hoje recebe esta homenagem de uma cidade tão importante”, finaliza Kalil.
 

O "Beabá da Política"

série Beabá da Política reuniu as principais dúvidas sobre eleições em 22 vídeos e reportagens que respondem essas perguntas de forma direta e fácil de entender. Uma demanda cada vez maior, principalmente entre o eleitorado brasileiro mais jovem. As reportagens estão disponíveis no site do Estado de Minas e no Portal Uai e os vídeos em nossos perfis no TikTokInstagramKwai YouTube.

Confira os vídeos já publicados:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade