UAI
Publicidade

Estado de Minas TWITTER

Perfil do Corcovado ironiza Nikolas Ferreira: 'Não vacinou, volta pra casa'

Sem comprovante de vacinação contra a COVID-19, vereador de BH foi impedido de acessar o trem que leva ao Cristo Redentor


25/09/2021 20:05 - atualizado 25/09/2021 20:13

O Trem do Corcovado é o passeio oficial que leva ao Cristo Redentor, no Rio
O Trem do Corcovado é o passeio oficial que leva ao Cristo Redentor, no Rio (foto: Trem do Corcovado/Divulgação)

Horas depois de o vereador de Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PRTB) postar vídeos nas redes sociais  reclamando de ter sido impedido de visitar a estátua do Cristo Redentor , no Rio de Janeiro (RJ), por não ter apresentado o comprovante de vacinação contra a COVID-19, o perfil do passeio para chegar ao cartão-postal no Twitter ironizou a situação. 

“Como vocês já estão sabendo: não vacinou, volta pra casa”, publicou, na tarde deste sábado (25/9), o perfil Trem do Corcovado, o passeio oficial que dá acesso ao cartão-postal carioca. “Estamos cumprindo o decreto da Prefeitura do Rio. Assim como em diversos pontos turísticos ao redor do mundo, aqui também só pode subir ao Cristo Redentor quem estiver com a vacinação contra a COVID-19 em dia, comprovada pela caderneta de vacinação ou app ConecteSUS”, completou.

 

Até o início da noite, a primeira postagem já contava com mais de 1,3 mil retweets.

O Rio de Janeiro, desde o dia 15 de setembro, cobra o chamado "passaporte de vacinação" para que moradores e visitantes entrem em locais de uso coletivo, como pontos turísticos, cinemas, teatros, entre outros. Para isso, a pessoa tem que estar com a carteira de vacinação digital por meio do ConecteSUS ou com o cartão impresso.

Página inicial do passeio já abre com janela comunicando a obrigatoriedade do comprovante de vacinação
Página inicial do passeio já abre com janela comunicando a obrigatoriedade do comprovante de vacinação (foto: Reprodução da internet/tremdocorcovado.rio)


"Eu tô bolado", disse o vereador em um dos trechos da sequência de stories publicados no Instagram. "Eu perguntei para a mulher ali 'Se eu fizer um teste PCR e mostra que eu não estou com corona, eu posso entrar?' e ela falou 'Não'. Ou seja, eu comprovo que não estou com o vírus nem nada, e não posso entrar. Aí você acha que isso aqui diz respeito a proteção? Isso aqui diz respeito a controle. É um monte de gente, vai separando, vai segregando. 'Olha, pode vacinado, e aqui não pode vacinado'. Vai vendo onde isso aí vai calhar, vai", comentou Nikokas Ferreira que, também no vídeo, chega a fazer uma comparação com o nazismo, de forma indireta. 


 
Em dezembro de 2020, o vereador afirmou em suas redes sociais que o uso de máscara não era eficaz para evitar a disseminação do novo coronavírus. “Se a máscara funciona, por que o distanciamento? E se o distanciamento funciona, por que a máscara? E se os dois funcionam, por que a quarentena? E se a quarentena funciona por que estamos caminhando para outra?”, questionou.
 
Em janeiro deste ano, a primeira instância do Poder Judiciário de Minas Gerais negou liminar que solicitava a suspensão do decreto municipal que fechava, temporariamente, os serviços tidos como não essenciais em Belo Horizonte. A ação popular foi  impetrada pelo vereador Nikolas Ferreira (PRTB).

Em maio, o vereador questionou os gastos do prefeito Alexandre Kalil (PSD) durante a pandemia e reclamou do fechamento do comércio da cidade durante audiência virtual na Câmara Municipal de Belo Horizonte. 
 
O prefeito respondeu: “Você, vereador, é o que fez a fake news com meu filho, não é isso? Primeiro, respeita meu filho, respeita minha família. Você não deve respeitar nem seu pai e sua mãe”, disse Kalil, completando: “Braveza de garoto a gente responde com palmada”.
 
Nikolas nasceu em 1996 e, em seu perfil no site da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), se diz conservador e defensor da família. 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre  sintomas prevenção pesquisa  vacinação .
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara?  Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina?   Posso beber após vacinar?  Confira esta e outras  perguntas e respostas sobre a COVID-19 .

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade