Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Zema lamenta conduta de Bolsonaro na pandemia: 'Ajudar, não ajuda'

Governador mineiro criticou resistência do presidente ao uso de máscaras e aglomerações recorrentes


05/06/2021 19:15 - atualizado 05/06/2021 19:15

Político em primeiro mandato, Zema deve tentar reeleição em 2022(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Político em primeiro mandato, Zema deve tentar reeleição em 2022 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), criticou a postura de Jair Bolsonaro (sem partido) ante as medidas preventivas para conter a pandemia do novo coronavírus. Em entrevista ao jornal “O Globo”, o chefe do poder Executivo estadual disse lamentar ações do presidente da República, conhecido por ignorar a utilização de máscaras faciais em muitas ocasiões.

Segundo Zema, a resistência do presidente sobre o uso da proteção facial e as aglomerações provocadas por ele são prejudiciais no enfrentamento à doença.

“Com certeza causa mais questionamento, sim. Lamento que ele (Bolsonaro) tenha essa postura. Ajudar, não ajuda. Atrapalhar, não sei até que ponto”, disse, em conversa publicada pelo periódico neste sábado (5/6).

As aglomerações recentes de Bolsonaro têm gerado reações de outras autoridades. Na terça (1/6), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu cinco dias ao presidente para explicar porque tem ignorado recorrentemente a necessidade de utilizar máscaras. O magistrado é relator de ação do PSDB sobre o tema. A ação que está no Supremo cita caso ocorrido em Maceió (AL), em maio.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), multou o presidente por ignorar lei estadual que obriga a utilização de máscaras. Ele também passou desprotegido por Açailândia, município do interior maranhense, onde também houve aglomeração. 

Eleição às vistas

O governador foi questionado sobre outros temas, como a disputa presidencial de 2022. Defensor de reformas econômicas e estruturais, o filiado ao partido Novo evitou dizer se votaria em Bolsonaro ou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2022. Zema afirmou ter “restrições” ao Partido dos Trabalhadores.

“O PT demonstrou claramente durante sua gestão uma série de problemas seríssimos. Eu não concordo com muitas das práticas do partido. Mas eu não sei também: será que eles mudaram? Quem sabe eles mudaram, fizeram um mea culpa e hoje está diferente? Temos muita água para rolar. Mas se o Novo tiver um candidato, é óbvio que terei de apoiá-lo no primeiro turno”.

Romeu Zema deve tentar a reeleição em 2022. Ele já admite publicamente a intenção de permanecer comandando o Palácio Tiradentes.

 


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade