UAI
Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Em BH, UPAs e centros de saúde têm procura menor neste sábado (22/01)

Foram 1,4 mil pessoas atendidas contra 2,5 mil no dia 15


22/01/2022 18:55 - atualizado 22/01/2022 21:43

Fachada da UPA Leste
Pacientes que foram à UPA Leste neste sábado disseram que o atendimento era rápido (foto: Marcos Vieira/EM/DA Press)

Após semanas de muita preocupação, longas filas e novas incertezas, Belo Horizonte teve, neste sábado, 22, um dia de normalidade nas nove Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e em nove centros municipais de saúde (a capital tem 152) que, desde o início do mês, abrem nos fins de semana. Enquanto isso, número de casos de COVID-19 em Minas nas últimas 24 horas ultrapassou a marca de 25 mil pela quarta vez desde o começo da pandemia, em março de 2020.

A Prefeitura de BH, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou, às 17h56, que as unidades prestaram cerca de 1,4 mil atendimentos. No último sábado, 15, as nove unidades atenderam cerca de 2,5 mil pessoas, considerando o plantão de 24 horas.
 
Em alguns hospitais, laboratórios e farmácias visitados pelo Estado de Minas já não era visível, na área externa, o grande número de moradores ansiosos para fazer os exames de COVID-19 ou síndrome gripal, como também em busca de atendimento.

Na UPA Leste, na Avenida dos Andradas, no Bairro Vera Cruz, pessoas que esperavam atendimento informaram que não havia demora. “O atendimento foi rápido, na sexta-feira, mas estamos esperando vaga num hospital, pois minha mãe de 85 anos está com um quadro de infecção urinária. Fui informada de que, devido ao aumento dos casos de COVID-19, está difícil um leito”, contou, na tarde de ontem, a dona de casa Leila Aparecida do Carmo Oliveira, moradora do Alto Vera Cruz, na Região Leste.

Leila Aparecida do Carmo Oliveira
Leila Aparecida do Carmo Oliveira acompanhava a mãe na UPA Leste (foto: Marcos Vieira/EM/DA Press)


Bem protegida com máscara, Leila acrescentou que, felizmente, a mãe, que estava numa maca, fez teste para COVID e deu negativo. “Ela já teve duas vezes. Eu, não, então precisamos tomar cuidado”, afirmou.

Nessas unidades ou nos centros de saúde, os pacientes podem fazer testes para a síndrome gripal ou COVID e, dependendo do caso, são avaliadas as condições clínicas para encaminhamento.

Já na UPA Centro-Sul, no Bairro Santa Efigênia, a moradora Tatiane Dias também não reclamou de demora. "Vim acompanhando minha mãe, que vai precisar de uma cirurgia. Fomos atendimentos com rapidez. Agora, aguardamos vaga em hospital”.

Recorde na sexta-feira


Hermes Pardini da Rua Aimorés
Em laboratório na Rua Aimorés, fila do lado de fora para testes de COVID (foto: Ramon Lisboa/EM/DA Press)
Nos laboratórios de rede particular, a exemplo do Hermes Pardini, na Rua Aimorés, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul da capital, não houve alterações na procura em relação aos dias anteriores – pela localização, a unidade é uma das mais procuradas da empresa. Segundo a assessoria do Laboratório Hermes Pardini, a sexta-feira registrou o maior número da série histórica, em todo o país. Foram feitos 14,7 mil testes com 60% dos resultados positivos para COVID.

Funcionamento

A PBH, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que as UPAs funcionam todos os dias, durante 24 horas. Como atendem demandas espontâneas, sem necessidade de agendamento ou encaminhamento, o fluxo de procura é muito dinâmico. Desta forma, ainda não é possível afirmar se houve, neste sábado, redução na demanda por atendimento. É importante esclarecer que todos os pacientes que procuram as UPAs são atendidos.

Além das nove Unidades de Pronto Atendimento, as pessoas com sintomas respiratórios podem procurar atendimento nos centros de saúde com horário ampliado. São nove, um por regional, e o funcionamento é das 7 às 22h30 durante a semana, e das 7 às 22h, nos fins de semana e feriados. A estratégia tem o objetivo de desafogar as UPAs, disponibilizando para a população mais acesso ao atendimento médico. Não há aplicação de vacina contra a COVID-19 nas unidades com horário ampliado. O atendimento nessas unidades é  preferencialmente a pacientes com sintomas respiratórios leves e moderados (tosse, coriza, febre, dor no corpo, mal-estar geral).

Os atendimentos pediátricos nos Centros de Saúde com horário ampliado são realizados de segunda a sexta, das 7 às 19 horas. Após este horário e nos finais de semana e feriados, os atendimentos pediátricos serão realizados nas UPAs.

Os endereços das unidades com horário ampliado podem ser verificados no portal da Prefeitura de Belo Horizonte

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade