UAI
Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

COVID-19 em BH: após ligeiro aumento, ocupação de leitos apresenta queda

Boletim desta quinta-feira (25/11) registrou percentual menor de ocupação em vagas de enfermaria e de terapia intensiva para pacientes com coronavírus


25/11/2021 21:36 - atualizado 25/11/2021 21:50

Imagem da Praça Sete, em BH
Indicadores da COVID-19 em BH estão todos controlados (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)
Após ligeiro aumento na ocupação de leitos de enfermaria e de terapia intensiva para pacientes com COVID-19 em Belo Horizonte, as vagas tiveram um decréscimo na demanda, segundo o boletim divulgado nesta quinta-feira (25/11). A transmissão da doença na capital mineira, por sua vez, se manteve em estabilidade.

Os leitos de UTI, que apresentavam uma margem de ocupação de 41,2% nas redes pública e privada de Belo Horizonte, agora estão com 36,9% das vagas preenchidas. Na rede SUS, a demanda caiu de 51% para 45,9%, enquanto que na rede pública a taxa saiu de 25,5% para 22,4%. São 157 UTIs em hospitais públicos e 98 em particulares.

Imagem do gráfico da COVID em BH
Veja como estão os indicadores da COVID-19 em BH (foto: Janey Costa/EM/D.A. Press)
Já as unidades de enfermaria, que registravam uma ocupação de 45%, levando em conta as redes pública e privada, passaram a ter 43,8% de demanda. Houve leves quedas. Na rede SUS, o número saiu de 62,4% para 61,6%. Na rede particular, o decréscimo saiu de 26,8% para 25,2%.

Assim como nessa quarta-feira (24/11), o índice de transmissão em BH se manteve em 0,94, ficando na fase de controle, representada pela cor verde, assim como os outros dois indicadores citados na reportagem.

Casos e mortes


Nas últimas 24 horas, Belo Horizonte registrou mais cinco mortes no boletim. Com isso, 7.015 pessoas perderam a vida por COVID-19 na capital. Também foram constatados mais 266 casos positivos de coronavírus. Com a atualização, 292.256 diagnósticos de COVID foram feitos na cidade.

Vacinação


BH registrou mais 20.831 aplicações de vacinas contra a doença. Foram administradas 889 de primeira dose, 16.258 de segunda e 3.684 de reforço. Não foram registradas novas aplicações da dose única administrada pela Janssen. 

A capital mineira já registrou 2.132.344 doses aplicadas como sendo a primeira, 1.798.254 com a segunda, 60.810 com a Janssen e 325.678 de reforço.

Com a atualização dos números, Belo Horizonte registra 83,6% da população com 12 anos ou mais com a primeira dose, enquanto o mesmo público-alvo, na faixa de 70,9%, já tomou as duas doses.

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade