UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Surto de COVID-19 atinge Teixeiras, na Zona da Mata mineira

Apesar do crescimento repentino no número de contaminações, secretário de Saúde do município fala que a cidade caminha, novamente, para uma 'tendência de queda'


25/11/2021 20:30 - atualizado 25/11/2021 20:36

Vista de Teixeiras (MG)
Nova reunião do Comitê Extraordinário de Enfrentamento à COVID-19 acontece nesta sexta-feira (26/11), em Teixeiras (foto: Prefeitura de Teixeiras/Divulgação)
Há pouco mais de um mês, a pequena cidade do interior mineiro de Teixeiras, na Zona da Mata, amarga um inesperado surto de COVID-19. O pico do registro de novos casos confirmados em um único boletim informativo aconteceu no dia 16 de novembro, quando a Secretaria de Saúde do município confirmou que mais 37 pessoas haviam sido contaminadas.
Em outubro, o pico foi de apenas oito contaminados registrados em um único informe epidemiológico. Nesta semana, cada boletim tem registrado entre 4 e 11 novas confirmações do novo coronavírus.

Logo, a prefeitura fará uma reavaliação do cenário nesta sexta-feira (26/11), em reunião com o comitê gestor dos impactos da pandemia na cidade.
 
Diante do novo cenário, o prefeito Nivaldo Rita (PCdoB) assinou um decreto, no dia 12 de novembro, estabelecendo novas medidas restritivas para frear o avanço do vírus. O aumento de casos teve início no dia 19 de outubro.
 
Conforme o documento assinado pelo Executivo – e válido até o próximo sábado (27/11) –, o Comitê Extraordinário de Enfrentamento à COVID-19 do município determinou a proibição de eventos com aglomeração de pessoas, como shows, forrós, cavalgadas e futebol com público.
 

“Tendência de queda no número de casos”

Em entrevista ao Estado de Minas, o secretário de Saúde municipal Fábio Braga Teixeira disse que uma nova reunião com os membros do comitê está agendada para esta sexta-feira, às 13h.
 
“Nesse encontro, vamos apresentar um balanço da situação epidemiológica dos últimos 15 dias. Adianto que a equipe técnica concluiu que, neste momento, estamos entrando em uma tendência de queda no número de casos confirmados”, explica o secretário, ressaltando que as pessoas contaminadas têm apresentado uma boa evolução no quadro clínico.
 
“Apesar do aumento de notificações, os pacientes não evoluíram para complicações”, complementa Braga. Segundo ele, embora o cenário, agora, seja mais favorável, caberá ao comitê prorrogar ou não as restrições em vigor há, praticamente, duas semanas.
 

Motivo do aumento de casos

Indagado pela reportagem, o secretário de Saúde diz que a administração municipal percebeu o aumento do número de casos uma semana após o feriado do 12 de outubro.

“A provável explicação para a maior incidência de infectados a partir desse período está, possivelmente, no crescimento da quantidade de pessoas viajando nos feriados recentes que tivemos.”
 
“Além disso, temos recebido muitos visitantes e realizado uma ampla testagem, o que aumenta as chances de novas confirmações da doença. As pessoas também começaram a ficar mais sintomáticas e, deste modo, procurar os serviços de saúde”, avalia o secretário.
 
Com população estimada em 11.680 habitantes, o município contabiliza, nesta quinta-feira (25/11), 74 pessoas infectadas pela doença. Ao todo, desde o início da pandemia, 29 morreram em decorrência do vírus e outras 1.155 já estiveram contaminadas e se recuperaram.
 
Em relação à vacinação, a Secretaria de Saúde disse que a incidência de aplicação das vacinas com a população acima de 12 anos é de 106% – a estimativa do estado foi menor que a realidade da cidade – para a primeira dose e 76% e 10,5% para a segunda dosagem e a vacinação de reforço, respectivamente.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade