Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Três pacientes com COVID aguardam leitos de UTI em Ouro Fino

Município não possui leitos para tratamento intensivo e depende da transferência de pacientes para hospitais da região


08/06/2021 21:55 - atualizado 08/06/2021 22:08

Três pacientes aguardam leitos de UTI em Ouro Fino(foto: Fábio Marchetto (Agência Minas))
Três pacientes aguardam leitos de UTI em Ouro Fino (foto: Fábio Marchetto (Agência Minas))
Ouro Fino apresentou tendência de crescimento na incidência da COVID-19 nas última semanas. Além disso, a procura por leitos hospitalares também aumentou na cidade do Sul de Minas.

A diretora de Saúde, Sheilla Faria, afirmou que três pacientes do município aguardam leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
 
“Na última semana teve um aumento significativo do número de casos confirmados. E a Santa Casa de Ouro Fino está com mais de 100% de ocupação dos leitos clínicos, e, infelizmente, não temos leitos de UTI. Então, a gente também depende dos hospitais da região, que a gente sabe que estão com a capacidade total. Hoje, por exemplo, estamos com três pacientes de Ouro Fino tentando transferência e com dificuldade”, afirma Sheilla Faria.

A reportagem do Terra do Mandu entrou em contato com a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Pouso Alegre para verificar como está sendo feita a transferência de pacientes entre os municípios que pertencem à regional, incluindo Ouro Fino. Porém, até a publicação dessa reportagem não obteve retorno.

Nos últimos 15 dias, Ouro Fino confirmou 199 casos de COVID-19. Desde o início da pandemia, 2.048 moradores foram contaminados pelo coronavírus, sendo que 60 não resistiram à doença.

Outras 56 pessoas com suspeita de COVID-19 também estão em acompanhamento. Os dados foram atualizados nesta terça-feira (8/6).

A diretora de Saúde alerta que é necessário manter os cuidados para evitar a disseminação do vírus: “Enquanto uma quantidade grande de pessoas ainda não estiver vacinada, é preciso continuar com todos os cuidados: uso de máscara de forma correta, que deve cobrir o nariz e a boca; uso do álcool em gel ou lavar a mão com frequência; e evitar as aglomerações. Essas medidas são as que ajudam a combater o vírus”, afirma.


Vacinação contra a COVID

Ouro Fino é um dos primeiros municípios do Sul de Minas a iniciar a vacinação da população em geral. Nesta terça-feira (8/6), pessoas com 59 anos sem comorbidades foram imunizadas. Segundo a diretora de Saúde, Sheilla Faria, a expectativa é que ainda nesta semana seja possível baixar a faixa etária a ser vacinada.

“Uma das estratégias que a gente tem feito é evitar deixar vacina parada na geladeira. Não faz sentido guardar vacinas enquanto tem pessoas morrendo por conta da COVID. Então, a gente tem evitado o máximo possível parar durante os feriados, a não ser que tenha um problema por falta de doses”, explica a diretora de Saúde.

Até a última sexta-feira (4/6), 10.450 pessoas já tinham recebido a primeira dose da vacina contra a COVID-19 em Ouro Fino e 4.255 também a dose de reforço. De acordo com a prefeitura, 30% da população já foi imunizada com a primeira dose. 
(Gabriella Starneck / Especial para o EM)


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade