Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Na onda vermelha, Itaúna bate recorde de casos semanais de COVID

Na quarta-feira, a cidade atingiu a marca de 200 mortes causadas pela doença. O hospital que atende a população está lotado e o comércio segue aberto


28/05/2021 20:07 - atualizado 28/05/2021 20:35

Itaúna tem quase 10 mil registros de COVID-19 desde o início da pandemia(foto: Prefeitura de Itaúna/Divulgação )
Itaúna tem quase 10 mil registros de COVID-19 desde o início da pandemia (foto: Prefeitura de Itaúna/Divulgação )

Na semana em que registrou a marca de 201 mortos por COVID-19, Itaúna, cidade do Centro Oeste de Minas, de 93 mil habitantes, também bate o recorde semanal de casos confirmados da doença, com quase 600 exames positivos para o novo coronavírus.  

A tendência de alta nos casos de COVID-19 na cidade vem sendo confirmada a cada dia, com as divulgações dos boletins da Prefeitura de Itaúna e do Hospital Manoel Gonçalves.
 
No total, foram 590 moradores confirmados com a doença de segunda-feira (24/5) até esta sexta-feira (28/5). O maior número de casos semanais de COVID-19 em Itaúna tinha sido batido na semana passada, com 481 exames positivos.
 
Na quarta-feira (26/5), Itaúna atingiu a marca de 200 mortes causadas por COVID-19. Há pouco mais de um ano, no dia 4 de julho, a cidade registrava os dois primeiros óbitos causados pelo novo coronavírus.

Em 30 de março de 2021, foi registrada a 100ª morte e, em menos de dois meses, mais 100 pessoas perderam a vida por causa da doença.
 
No total, Itaúna tem quase 10 mil registros de COVID-19 desde o início da pandemia. São 9.597 exames positivos. O boletim de casos da doença não divulga o número de pessoas curadas do vírus, mas informa que 687 pessoas são casos ativos de COVID-19.
 

Hospital lotado em Itaúna

A alta nos casos da doença se refletiu nas internações hospitalares. O Hospital Manoel Gonçalves, que atende ao município e a mais três cidades da região – Itaitaiuçu, Piracema e Itaguara –, está com capacidade máxima de atendimento na ala de tratamento de COVID-19.

De acordo com o boletim divulgado pela instituição, o CTI COVID está com todos os 20 leitos disponíveis para a doença ocupados, sendo 16 de moradores de Itaúna e quatro de outras cidades da microrregião.

A enfermaria da ala de tratamento de COVID-19 também está com a capacidade no limite, com 40 pacientes internados, sendo 34 residentes de Itaúna.
 

Vacinação e desobendiência

O vacinômetro do governo municipal aponta que foram recebidas um total de 32.921 doses de vacinas contra COVID-19 do estado de Minas.

Destas, 28.619 foram aplicadas, sendo 19.554 primeiras doses e 9.065 segundas doses. O prefeito de Itaúna, Neider Moreira, afirma que ter desobedecido a orientação do Ministério da Saúde foi fundamental para evitar problemas na vacinação de segunda dose.

Enquanto outros municípios seguiram o que indicou o ministro Eduardo Pazuello e aplicaram todas as doses recebidas, Itaúna, de acordo com o prefeito, reservou estoque para a segunda aplicação e ficou entre os 23 municípios mineiros que não tiveram falta de vacinas para quem já tinha recebido a primeira inoculação.
 

Onda Vermelha e 'tratamento precoce'

A prefeitura de Itaúna informou, por meio da assessoria de comunicação, que vai intensificar as campanhas de conscientização da população sobre as medidas de profilaxia necessárias para combater a disseminação do vírus.

A prefeitura tem sido criticada por grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro por fazer campanhas contra o 'tratamento precoce', que não tem eficácia comprovada cientificamente, e reforçar as estratégias de vacinação, uso de máscaras, distanciamento e álcool gel.

Uma clínica foi criada na cidade, financiada por grupos de direita, na qual os médicos atendem gratuitamente à população e oferecem receitas indicando os medicamentos do tratamento precoce (cloroquina, ivermectina, azitromicina e outros do chamado kit covid).

Por outro lado, opositores do presidente, que farão manifestação na cidade neste sábado, (29/5), também criticam a prefeitura por permitir que o tratamento precoce seja indicado livremente pelos bolsonaristas.
 
No programa Minas Consciente, Itaúna está na onda vermelha, assim como a macrorregião Oeste, à qual a cidade pertence. O comércio, bares e restaurantes continuam abertos por pelo menos mais uma semana, até a próxima divulgação do Comitê Estadual de combate ao novo coronavírus.
 
Boletim da Prefeitura de Itaúna aponta quase 10 mil casos da doença(foto: Reprodução/Prefeitura de Itaúna)
Boletim da Prefeitura de Itaúna aponta quase 10 mil casos da doença (foto: Reprodução/Prefeitura de Itaúna)
 
(foto: Reprodução/Prefeitura de Itaúna)
(foto: Reprodução/Prefeitura de Itaúna)
Boletim do Hospital Manoel Gonçalves desta sexta-feira (28/5)(foto: Reprodução/Hospital Manoel Gonçalves)
Boletim do Hospital Manoel Gonçalves desta sexta-feira (28/5) (foto: Reprodução/Hospital Manoel Gonçalves)



Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade