Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Falta de profissionais da saúde impede Ouro Preto de receber kit ventilação

A Secretaria de Estado de Saúde já concedeu o kit, mas para a utilização ser liberada ela exige uma equipe de saúde mínima para o leito de suporte ventilatório


15/04/2021 20:40 - atualizado 16/04/2021 23:18

A UPA Dom Orione, destinada a receber casos de COVID-19 moderados a graves em Ouro Preto aguarda a contratação de profissionais da saúde(foto: Arquivo Pessoal)
A UPA Dom Orione, destinada a receber casos de COVID-19 moderados a graves em Ouro Preto aguarda a contratação de profissionais da saúde (foto: Arquivo Pessoal)
A Unidade de Pronto Atendimento Dom Orione (UPA), destinada a receber casos de COVID-19 moderados a graves em Ouro Preto, Região Central de Minas Gerais, está aguardando a contratação de profissionais de fisioterapia e fonoaudiologia para poder utilizar o kit de suporte ventilatório pulmonar (SVP).


A liberação de utilização de parte do kit ainda não aconteceu porque entre os critérios para o kit poder ser utilizado, há exigência de corpo técnico completo e há escassez de profissionais de fonoaudiologia e fisioterapia na cidade.

“O leito não é só equipamento, exige vários detalhes”, afirma a secretária de Saúde, Glauciane do Nascimento.

Segundo a secretária, existem critérios de elegibilidade para recebimento do kit e assim montar a equipe de leito semi-intensivo. A Secretaria de Estado de Saúde já concedeu o kit, mas para ser todo utilizado ela exige uma equipe mínima para o leito de suporte ventilatório.

 

“O que ocorre é que para que eu monte os leitos de suporte ventilatório na ala COVID da UPA eu sou obrigada a ter uma equipe mínima, exigida pelo estado. Porém, essa equipe mínima nunca existiu antes da pandemia. A saída encontrada é a contratação emergencial porém, quando a vaga não existe aprovada por lei na Câmara, é muito mais difícil conseguir contratar”.

 

De acordo com a secretária, o Estado concedeu 10 ventiladores pulmonares, 10 monitores multiparâmetro, 10 bipaps e três cardioversores que vão servir para apoiar a estruturação da atenção hospitalar para atendimento aos pacientes com necessidade de cuidados intermediários. Dos equipamentos cedidos, apenas os bipaps ainda não estão sendo utilizados por causa da obrigatoriedade de existência dos profissionais.

“Os ventiladores mecânicos, por exemplo, são aparelhos muito valiosos porque impedem que em um leito semi- intensivo o paciente vá para intubação e com isso, diminui a ocupação dos leitos de UTI e também economiza o oxigênio medicinal”, conta Glauciane.

 

Em relação ao bipap, as doenças pulmonares causam insuficiência respiratória e diminuem os níveis de oxigênio no organismo. A falta de ar ou dificuldade para respirar são tratadas utilizando o aparelho. O modo ventilatório do equipamento é que ajuda o paciente a retomar o padrão respiratório, sem fazer muito esforço. 

Processo seletivo

 

 

Ela afirma que na UPA Dom Orione, a equipe médica de enfermagem está qualificada para operar os equipamentos, mas encontra dificuldades em contratar os profissionais para completar o quadro.


Na relação de servidores da ativa que atuam na Secretaria de Saúde existem apenas três fisioterapeutas na cidade e nenhum fonoaudiólogo.

Foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM), a abertura de processo seletivo para profissionais da saúde, dentre eles estão enfermeiros, médicos e fisioterapeutas, mas não abriu vagas para fonoaudiólogos.

 

A secretária explica que toda vaga que existe hoje na prefeitura foi criada por projeto de lei na Câmara. “Não podemos criar vaga do nada. Por isso, essas vagas não aparecem no processo seletivo. A situação da COVID-19 é provisória. Não podemos criar vagas só pensando na pandemia, até por responsabilidade fiscal. Logo, nenhuma vaga pra atender a demanda pandêmica aparecerá no processo seletivo, em nenhum município”. 

 

Nascimento também afirma que está empenhada, juntamente com a equipe para a construção dos leitos com bipaps e assim criar um documento justificativa e direcioná-lo ao setor responsável para tentar a contratação emergencial dos profissionais.

 

“Normalmente as contratações são emergenciais, baseadas no contexto de crise sanitária e respaldadas pelo decreto de calamidade. No serviço público, as contratações são mais complicadas”.

 


As inscrições para o processo seletivo serão abertas em 3 de maio.

O processo seletivo consistirá em etapa única de análise curricular que é eliminatória e classificatória.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas



 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade