Publicidade

Estado de Minas KIT COVID

Com 80% de leitos ocupados, vereadores defendem 'tratamento precoce'

Vereadores de Pedro Leopoldo enviaram carta à prefeita pedindo que libere no SUS o uso do 'kit COVID', contendo hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina


24/03/2021 15:43 - atualizado 24/03/2021 16:40

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
Com a taxa de ocupação de 80% dos leitos de enfermaria destinados a pacientes com COVID-19 no Hospital Municipal Francisco Gonçalves e ainda sem nenhum leito de UTI criado, cinco vereadores de Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, enviaram nessa terça-feira (23/3), uma carta para a prefeitura solicitando a inclusão dos medicamentos do "tratamento precoce", como ivermectina, cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina, conhecido como 'kit COVID', nos atendimentos do SUS para prevenir a expansão da doença.
 
Na carta assinada pelos vereadores Rafael Faria,(Cidadania); Guilherme de Lima Braga, (MDB); Warlen Alves da Silva, (Cidadania); Matheus Utsch , (Patriota) e Mauro Junior  (PSD) "a escolha pela medicação trará esperança e o 'tratamento precoce' pode acalentar a vida de muitas pessoas". 
 
Em trecho da carta, os vereadores argumentam que “se o senhor acredita no tratamento precoce, ajude no tratamento. Se não acredita no tratamento precoce, deixe que a população que acredita faça a utilização, porque não traz efeitos negativos importantes para a saúde que sobreponham o risco da COVID-19 avançar e a pessoa vir a óbito tomando paracetamol'.
 
Além disso, os representantes do Legislativo de Pedro Leopoldo pedem ao Executivo que publique uma nota que recomende a utilização do tratamento precoce nos casos onde não houver alternativas de internação, porque segundo os vereadores, as medicações são o que restam aos familiares que estão convivendo com parentes infectados com a COVID-19 e temem pegar a doença.
 
A carta diz ainda que caso a prefeitura não tenha condições de comprar as medicações, os vereadores conseguem a doação dos remédios.
 
De acordo com vereador Matheus Utsch é importante que abra o debate sobre o assunto e a carta já traz um sinal da intenção dos vereadores de promoverem esse assunto. Além disso, o vereador afirma que muitas pessoas já estão usando os medicamentos e que existe até um mercado clandestino para adquirir as medicações sem prescrição médica.

“Existe um mercado paralelo que não consegue ser controlado, então, seria melhor dar a opção de escolha às pessoas. Não sei sobre a eficácia, apesar de ter utilizado junto à minha família meses atrás e acredito que o debate acerca do assunto é fundamental. Este contato já traz o resultado dessa intenção."
 
O vereador Mauro Junior afirma que apoia o tratamento precoce com o uso do kit COVID, e, para ele, o motivo do envio da carta para a prefeitura veio da pressão dos eleitores e dos comerciantes que se sentem prejudicados na economia com o atual cenário de colapso e falta de leitos na cidade.
 
“Tivemos essa decisão, infelizmente não temos vacinas suficientes, Pedro Leopoldo está chegando ao colapso, não têm mais leitos e com isso sou a favor do tratamento precoce. Não sou médico, mas devido a vários depoimentos de até mesmo médicos renomados que apoiam o tratamento precoce, eu não acredito que eles iriam colocar o nome deles no lixo. Em relação ao assunto da eficácia considero esse debate é muito extenso."
 
Em relação à eficácia do tratamento precoce, o site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avisa que "não existe nenhum medicamento registrado que previna a COVID-19". Ainda segundo a Anvisa, a ivermectina é autorizada para prescrição de tratamento de piolho. A Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda esse coquetel de medicamentos, sendo que alguns deles, como a hidroxicloroquina, podem provocar sérios danos à saúde.
 
De acordo com a prefeita de Pedro Leopoldo, Eloisa Helena (MDB), o documento dos vereadores ainda não foi enviado para a prefeitura, mas ela tomou ciência da carta, como a maioria da população, pelas redes sociais.
 
“Caso chegue oficialmente, podemos garantir que essa administração não vai indicar e nem sugerir nenhum medicamento que não possua comprovação científica para tratamento de qualquer que seja a enfermidade."
 
Ainda segundo a prefeitura, mais 10 leitos de enfermaria para pacientes com COVID-19 estão sendo criados no Hospital Municipal Francisco Gonçalves e deverão começar a funcionar até o final da semana. Além disso, os pronto-atendimentos Centro e Norte ampliaram o funcionamento até a 0h, de sexta-feira a domingo.

Em relação à vacina, a prefeitura informa que a quantidade de doses para imunizar a população da cidade vem dos governos estadual e federal. 
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade