Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

COVID-19: professores de Timóteo fazem greve contra a volta às aulas

O sindicato da categoria disse que não abre mão da vacina para os profissionais da educação e diz que esse é o único meio de evitar o contágio da COVID-19


25/02/2021 16:41 - atualizado 25/02/2021 18:55

Adolescente de escola municipal de Timóteo tem a sua temperatura corporal medida na chegada, procedimento que não garante nada, segundo o Sinsep(foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Ipatinga)
Adolescente de escola municipal de Timóteo tem a sua temperatura corporal medida na chegada, procedimento que não garante nada, segundo o Sinsep (foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Ipatinga)
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e Prestadores de Serviço (Sinsep), de Timóteo, no Vale do Aço, decidiu manter o estado de greve dos professores por causa da volta às aulas em sistema híbrido e semipresencial na rede municipal de ensino. 

A decisão ocorreu durante reunião na noite de quarta-feira (24/2) entre representantes do sindicato e da administração municipal de Timóteo, na sede da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Timóteo. 

As aulas na rede pública de Timóteo foram retomadas na última segunda-feira (22/2) em cinco escolas, em clima de tranquilidade e respeito às normas sanitárias, de acordo com a prefeitura, com cerca de 800 alunos, ou seja, quase 50% dos 1,9 mil alunos do 6º ao 9º ano. 

A prefeitura informou que esse retorno segue um planejamento estratégico elaborado pela Secretaria de Educação contendo todos os protocolos contra a COVID-19, como aferição da temperatura corporal de alunos, professores e servidores, distanciamento entre as carteiras, disponibilização de dispensadores com álcool em gel, distribuição de máscaras e face shields para os professores e monitoramento permanente.

O sindicato discorda e protesta. “Assim como ocorre em Ipatinga, aqui em Timóteo temos os mesmos questionamentos e preocupações. Quais foram os indicativos científicos e as razões que motivaram essa decisão do prefeito? As famílias têm de decidir se enviam seus filhos para as aulas presenciais com base no achismo e no medo”, informou, em nota. 

No informativo sindical, postado em sua rede social, o Sinsep informou que os profissionais das escolas estão inseguros e possivelmente expostos a riscos, muito além do aceitável. 

“Enquanto isso, o processo de vacinação, única medida que de fato garantirá o retorno necessário e seguro para as aulas presenciais, acontece de forma pouco transparente e numa lentidão absurda. Nesse cenário, seguiremos em luta pela vida”, informou a nota de protesto no informativo.

Apesar da polêmica, a prefeitura diz que o retorno das aulas teve a aprovação do Conselho Municipal de Educação e do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 do Município, que endossou a medida em reunião extraordinária, realizada no dia 20 de janeiro de 2021.

Queda de braço

A prefeitura acusa o Sinsep de tentar impedir a volta das atividades escolares ao protocolar, no dia 18/2, uma representação no Ministério Público do Estado de Minas Gerais, que não foi acatada. O MP decidiu pelo arquivamento da representação.

O arquivamento, de acordo com a prefeitura, se deu por não existir relação clara entre a retomada das atividades educacionais presenciais com maior risco de transmissibilidade, não sendo as escolas apontadas como fator preponderante de transmissão.

Durante a reunião com os representantes do Sinsep, foi relembrado que em outros municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço, as escolas voltaram a funcionar. No caso de Timóteo, houve adesão consistente à volta às aulas, tanto dos pais como da comunidade, o que reforça a importância da retomada gradativa das atividades para não causar ainda mais prejuízos aos estudantes, segundo a prefeitura.
 
Mas o Sinsep não abre mão de sua reivindicação principal: a retomada das aulas de forma remota. “A greve poderá ser por tempo indeterminado, caso a reivindicação não seja atendida”, informou o sindicato.
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade