Publicidade

Estado de Minas DESCONSIDEROU RECOMENDAÇÃO

COVID-19: Conselho de Saúde denuncia prefeito de Divinópolis no MP

Gleidson Azevedo foi na contramão da orientação do conselho e comitê para manter o município na onda vermelha; Promotoria diz não haver ilegalidades no decreto


13/01/2021 21:25 - atualizado 13/01/2021 22:05

O prefeito disse ter seguido as regras do programa que o permite escolher entre as duas classificações.(foto: Amanda Quintiliano)
O prefeito disse ter seguido as regras do programa que o permite escolher entre as duas classificações. (foto: Amanda Quintiliano)
O Conselho Municipal de Saúde de Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas Gerais, protocolou representação no Ministério Público pedindo apuração sobre o avanço da cidade para a “onda amarela” do programa Minas Consciente. O ofício foi encaminhado após o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) desconsiderar a recomendação feita pelo órgão que é deliberativo.

 

Com a macrorregião Oeste na onda vermelha e a micro na amarela, o prefeito optou em seguir a menos restritiva. Com a decisão, o comércio fechado desde o dia 02 de janeiro pode reabrir a partir da segunda-feira passada (11/01). A medida também foi na contramão do recomendado pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19 do município. A microrregião de Divinópolis, até hoje (13/01), estava a um ponto da fase mais restritiva, ou seja, 19.

 

O presidente do Conselho, Warlon Carlos Elias disse que, se tratando de um órgão deliberativo, em decisão colegiada, entendeu que deveria apoiar as decisões sanitárias dos comitês municipal e estadual. “Restando suas tentativas e aconselhamentos amigáveis não compreendidas, não restou alternativa, senão, conforme a deliberação do plenário, encaminhar notificação ao Ministério Público Curador da Saúde, entendendo que a omissão do conselho a tal fato poderia causar um risco de prevaricação da plenária”, afirmou em nota.

 

"Dentro das regras"

 

Questionado outras vezes sobre a decisão, o prefeito disse está seguindo as regras do programa que o permite escolher entre uma das duas classificações. Ainda segundo o prefeito, para permitir a retomada da economia foram estabelecidas novas medidas, dentre elas a “lei seca”, que proibiu a comercialização de bebidas alcoólicas na cidade entre sexta (08/01) e domingo (10/01). Também houve a retomada gradativa das linhas de ônibus paralisadas e a formação de uma equipe de fiscais educativos para orientar a população nas ruas.

 

Ao divulgar as medidas restritivas, na semana passada, Gleidson também declarou que, seguirá as diretrizes do programa caso a microrregião regrida para a onda vermelha. A nova classificação deve ser divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) até está quinta-feira (13/01).

 

“Se a gente tiver que ir para a onda vermelha, vai para a onda vermelha, pode vir para a porta da prefeitura, gastar a buzina, pode dançar e sambar na porta da prefeitura que a gente vai cumprir a legalidade. Não vou fugir da legalidade”, declarou o prefeito na ocasião.

 

"Não há ilegalidades"

 

Em nota, o Ministério Público informou que a solicitação do Conselho foi juntada ao procedimento administrativo instaurado para acompanhar as providências adotadas pelas secretarias de Estado e Municipal de Saúde em relação à pandemia. Ainda segundo a promotoria, “aguarda-se mais esclarecimentos e informações a serem prestados pelo próprio Conselho, dentro de seu espectro de atuação”.

 

“Cumpre esclarecer que a manutenção do município na "Onda Vermelha" foi uma recomendação do Comitê Extraordinário COVID-19 do Estado, uma vez que a macrorregião oeste encontra-se na "Onda Vermelha". Todavia, a microrregião de Divinópolis, especificamente, está na "Onda Amarela" e, nesses casos, de acordo com o Programa Minas Consciente (ao qual o município de Divinópolis aderiu), o gestor municipal possui autonomia de decisão. Logo, sob o aspecto jurídico, não há ilegalidade no decreto supracitado”, antecipou.

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 


O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp


Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
  

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade