Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Coronavírus: empresário transforma casa de festas em ateliê de máscaras reutilizáveis

Os itens confeccionados no lugar, na Região do Barreiro, em BH, são vendidos por preços que variam de R$ 8 a R$ 30


postado em 15/04/2020 14:05 / atualizado em 15/04/2020 15:19

(foto: Divulgação/Jefferson Manuel)
(foto: Divulgação/Jefferson Manuel)
Em meio à crise causada pela pandemia do novo coronavírus, o empreendedor mineiro Jefferson Manuel, de 40 anos, transformou a casa de festas Senzala, localizada na Região do Barreiro, em oficina de máscaras reutilizáveis. A ideia foi uma forma de substituir a renda que ele tinha com o bufê, impedido de funcionar. As máscaras confeccionadas no lugar são vendidas de R$ 8 a R$ 30. 

Jefferson, que estava acostumado a atender casamentos, festas, feiras e exposições, enxergou no coronavírus uma forma de ajudar a prima, Claurinei Pereira, de 37 anos. A mulher, conhecida como Clau, veio de Muriaé, Zona da Mata mineira, para seguir os sonhos, logo após ser demitida de uma fábrica de costura. “Quando percebi que, depois do decreto do prefeito Alexandre Kalil, não poderíamos mais abrir a casa porque era preciso evitar aglomerações. Já fui logo pensando uma forma de não perder a renda. Foi aí que tive a ideia de achar uma máquina de costura velha da minha mãe. Tirei o pó, e chamei a Clau para participar. Foi uma forma de a gente se ajudar também”, conta o empreendedor.

“É uma maneira de ressignificar o local. A gente tem a vontade de transformar em um espaço cultural, mas não tínhamos colocado em prática. Fazíamos algumas feiras e exposições, mas nada além disso. Agora, quero transformar e ressignificar. Criar um espaço para artesões e costureiros. Fazer aula de zumba, criar um festival de comida mineira e desfiles de moda", projeta.

Divididos em uma força-tarefa, Clau e Jefferson já confeccionaram mais de 200 máscaras. As vendas estão sendo feitas via WhatsApp e a entrega é pelo portão da antiga casa de festas, mantendo proximidade de segurança com os compradores.

De acordo com a costureira, essa foi a forma que ela encontrou de ajudar as pessoas e também conseguir manter a renda. “É muito gratificante, sabe? A gente está ajudando as pessoas, porque estamos mantendo elas protegidas e também estamos cuidando da gente”, explica.

Questionado sobre o nome do local, que remete às senzalas que eram os locais onde os escravos eram aglomerados de forma desumana nos engenhos e fazendas do Brasil Colônia e do Império do Brasil entre os séculos XVI e XIX, Jefferson garantiu que queria transformar a tristeza em alegria. “Veja, obviamente as senzalas foram lugares de muita dor, mas também foram local de expressão cultural. Por isso a escolha do nome. Remete às coisas boas, os momentos de felicidade e festa”.
 
*Estagiária sob a supervisão do subeditor Eduardo Murta

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemosCoronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade