Publicidade

Estado de Minas

Guarda Municipal registra dezenas de multas durante passeata em BH

Segundo a Prefeitura de BH, cerca de 50 autuações foram realizadas por estacionamento irregular nas imediações da sede do governo municipal


postado em 27/03/2020 19:12 / atualizado em 27/03/2020 20:34

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

Lojistas que ignoraram as recomendações das autoridades de saúde e abandonaram a quarentena para protestar pela reabertura do comércio na Grande BH, na manhã desta sexta-feira (27), não colocaram somente a população em risco, como também levaram multas para casa. Segundo a Prefeitura de BH, 50 veículos foram autuados por estacionamento irregular no Centro da cidade.

 

Eles estacionaram em vagas proibidas na Avenida Afonso Pena e na Rua Goiás, nas imediações da sede do governo municipal, onde o protesto foi encerrado.

 

De acordo com a prefeitura, “o mesmo procedimento será adotado em movimentos que descumprirem a legislação”.

 

A carreata saiu da sede do governo estadual, a Cidade Administrativa, situada na Região de Venda Nova, e seguiu até as portas da prefeitura, na Avenida Afonso Pena.

 

Entre os manifestantes estavam crianças e idosos, muitos usando camisas e acessórios com a bandeira do Brasil ou de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ao partido que ele tenta formar, o Aliança pelo Brasil. Alguns usavam máscaras.

 

Nesta semana, após declarações do presidente contra as restrições da quarentena, o governo federal lançou uma peça publicitária pedindo a retomada do funcionamento de todos os serviços.

 

A campanha é semelhante à adotada em Milão, na Itália, em fevereiro. Atualmente, a Região da Lombardia, onde está Milão, contabiliza 4 mil mortos e o prefeito da cidade veio a público se desculpar pela ação.

 

Em Minas Gerais, outras cidades já realizaram ou ainda vão promover carreatas como a de BH. Uma delas aconteceu em Montes Claros, no Norte do estado. Outra está marcada para este sábado (28) em Uberlândia, no Triângulo mineiro.

 

Com informações de Leandro Couri 

 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

  

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade