Publicidade

Estado de Minas 15 MILHÕES DE VACINADOS

COVID-19: mais de 15 milhões pessoas estão vacinadas em 50 países

Brasil segue atrasado e ainda não possui plano de vacinação completo e data para o início da imunização


06/01/2021 17:58 - atualizado 06/01/2021 19:54

Cinquenta países tem vacinação contra COVID-19(foto: PixaBay/Reprodução)
Cinquenta países tem vacinação contra COVID-19 (foto: PixaBay/Reprodução)
Em um novo capítulo em meio à longa demora para o veredito da vacinação contra a COVID-19 no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou nesta quarta-feira (06/12) a mídia por divulgar a lista de países que já começaram a imunização. Cinquenta nações por todo mundo já iniciaram o programa, enquanto o Brasil ainda não tem plano completo e nem data para início da aplicação de vacinas.

Além dos países que já começaram, outros nove anunciaram plano de vacinação, que deve começar nos primeiros meses do ano. Segundo levantamento feito pelo portal da Universidade de Oxford, Our World In Data, cerca de 15 milhões de pessoas já foram vacinadas em todo o planeta.

Ainda de acordo com o levantamento, o país que vem mais administrando doses é Israel, seguido por Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Estados Unidos. Na última terça-feira, (05/12) Israel, que já vacinava com Pfizer, autorizou também o uso da vacina desenvolvida pela americana Moderna.

Mesmo tendo começado a vacinar sua população depois de outros países, como Reino Unido e Estados Unidos, Israel é destaque pela proporção de habitantes imunizados, com a taxa recorde de mais de 12% da população vacinada contra a COVID-19. Em relação ao grupo de maior risco, a imunização já supera os 50% dos cidadãos.
 

                   Clique aqui para conferir o Our World In Data    

Em todo o planeta, o primeiro país a começar a imunização foi a China, em julho de 2020. Em seguida, a Rússia, em 5 de dezembro. A vacinação foi estendida para todo o território nacional 10 dias depois.
 

E o Brasil?


Em meio a demora para traçar um plano de vacinação, o Brasil tem o grande desafio de encaminhar uma difícil questão fiscal. Isso porque para que a vacinação comece é preciso que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) libere a vacinação, o que até o momento não aconteceu. Ainda não há uma definição sobre quando a população brasileira vai começar a ser vacinar.

Nesta quarta-feira, o presidente afirmou que o Brasil não comprará seringas até que o preço volte “à normalidade”O governante também disse que a decisão, com aval do Ministério da Saúde, não impacta em um primeiro momento.

Além disso, durante a tarde, entidades brasileiras publicaram uma carta em defesa da imunização exclusiva pelo SUS. A publicação do documento aconteceu logo depois da notícia que o setor privado está tentando comprar 5 milhões de doses da vacina indiana Covaxin.

Segundo o grupo, é “inadmissível que pessoas com dinheiro pulem a fila da vacinação por meio da compra de vacinas em clínicas privadas”. Uma venda particular desmontaria a fila com base em riscos, seria “moralmente inaceitável” e aprofundaria o “abismo social brasileiro”.
 

                Acesse o plano de vacinação brasileiro aqui. 

Primeiro país a concluir a vacinação


A República de Palau, um arquipélago com cerca de 18 mil habitantes, é um dos privilegiados locais que não registrou nenhum caso de COVID-19. Agora, o aglomerado de ilhas localizadas no Oceano Pacífico, pode se tornar um dos primeiros países a erradicar a doença.
 
No último sábado (02/01) o país recebeu sua primeira remessa da vacina desenvolvida pela empresa farmacêutica americana Moderna. As vacinações começaram no dia seguinte. A primeira remessa de 2.800 doses da vacina, serão administradas em duas doses, com intervalo de 28 dias.
 

Veja a lista de países que já começaram a vacinação contra COVID-19

  1. Alemanha - 26/12/2020
  2. Arábia Saudita - 17/12/2020
  3. Argentina - 29/12/2020
  4. Áustria - 27/12/2020
  5. Barhrein - 16/12/2020
  6. Bélgica - 28/12/2020
  7. Bielorussia - 29/12/2020
  8. Bulgária - 27/12/2020
  9. Canadá - 14/12/2020
  10. Chile - 24/12/2020
  11. China - julho de 2020
  12. Chipre- 27/12/2020
  13. Costa Rica - 24/12/2020
  14. Croácia - 27/12/2020
  15. Dinamarca - 27/12/2020
  16. Emirados Árabes - 14/09/2020
  17. Escócia - 8/12/2020
  18. Eslováquia - 26/12/2020
  19. Eslovênia - 27/12/2020
  20. Espanha - 27.12/2020
  21. Estônia - 27/12/2020
  22. EUA - 14/12/2020
  23. Finlândia - 27/12/2020
  24. França - 27/12/2020
  25. Grécia - 27/12/2020
  26. Hungria- 26/12/2020
  27. Inglaterra - 08/12/2020
  28. Irlanda - 29/12/2020
  29. Irlanda do Norte - 08/12/2020
  30. Islândia - 29/12/2020
  31. Israel - 19/12/2020
  32. Itália - 27/12/2020
  33. Kuwait - 24/12/2020
  34. Letônia - 28/12/2020
  35. Lituânia - 27/12/2020
  36. Luxemburgo - 28/12/2020
  37. Malta -27/12/2020
  38. México - 24/12/2020
  39. Noruega - 27/12/2020
  40. Omã - 27/12/2020
  41. País de Gales - 08/12/2020
  42. Polônia - 27/12/2020
  43. Portugal - 27/12/2020
  44. Qatar - 23/12/2020
  45. República Tcheca - 27/12/2020
  46. Romênia - 27/12/2020
  47. Rússia - 05/12/2020
  48. Sérvia - 24/12/2020
  49. Suécia - 27/12/2020
  50. Suíça -27/12/2020
Fonte: Imprensa Internacional
 

Veja a lista de países que já anunciaram as datas do ínicio da imunização


  1. Austrália: 20 de março de 2021
  2. Colômbia: fevereiro de 2021
  3. Egito: janeiro de 2021
  4. Holanda: 8 de janeiro de 2021
  5. Índia: janeiro de 2021
  6. Nova Zelândia: 2º trimestre de 2021
  7. Paraguai: entre março e abril de 2021
  8. Turquia: até 15 de janeiro de 2021
  9. Indonésia:13 de janeiro de 2021

Fonte: Ministério da Saúde dos países 

Imunização


A ampla maioria dos países está distribuindo o imunizante criado em parceria pela alemã BioNTech e a americana Pfizer. Apenas os EUA aprovaram e distribuíram a vacina da americana Moderna. 

Outras 17 vacinas estão em desenvolvimento no mundo. Destas, três foram aprovadas para uso definitivo e cinco foram liberadas para uso emergencial e limitado em diversos países. 

Além disso, há cerca de 64 vacinas em fases anteriores de testes em humanos no mundo e pelo menos 85 em fases pré-clínicas.

Lista de vacinas aprovadas

  1. Sputinik V - Rússia (aplicada na Rússia, Argentna e Belarus)
  2. Sinophramp - Pequim - China (aplicada apenas na China)
  3. Moderna - Estados Unidos (aplicada nos EUA, Canadá e Israel)
  4. CanSino - China - (uso limitado apenas para militares na China)
  5. Vector - Rússia (aplicada na Rússia)
  6. Sinophramp-Wuhan - China (aplicada na China e Emirados Arabés)
  7. Coronavac -Brasil/China (China e Indonésia)
  8. Pfizer- BioTech - EUA/Alemanha  - (RUA, Reino Unido, Chile, Costa Rica, E.A.U, Kuwait, Equador, México, Panamá, Isarel, Cingapura, Bahrein, Colômbia, Argentina, Guiana Francesa, União Europeia para uso emergencial e Canadá e Arabía Saudita para uso definitivo)

Corrida da vacinação


Em números absolutos, os países com mais pessoas vacinadas são a China e os EUA, que estão com 4,2 milhões de pessoas imunizadas.

Nos EUA, o presidente eleito, Joe Biden, foi imunizado ao vivo na televisão ,assim como o atual vice-presidente, Mike Pence, para incentivar a vacinação.
 
Em terceiro no ranking da imunização aparece Israel (1,1 milhão de pessoas, ou 12,6% do total). O país pretende vacinar 25% dos habitantes até fevereiro.

Em seguida está o Reino Unido, primeiro país ocidental a autorizar o uso de vacinas. Até agora, foram imunizadas cerca de 944 mil pessoas no país (1,39% de quase 68 milhões de habitantes). 


A velocidade da tecnologia

A velocidade com que as primeiras vacinas contra a COVID-19 foram desenvolvidas é considerada  extraordinária por todos os estudiosos. A produção de imunizantes nessa rapidez nunca havia ocorrido na história do desenvolvimento de vacinas. 

A vacina contra o sarampo, por exemplo, foi descoberta com relativa rapidez: levou apenas 10 anos. Mas para a febre tifoide levou mais de um século e, para algumas doenças, como a malária, ainda não foi encontrada uma vacina eficaz.

Para entender e acompanhar a velocidade da produção clique aqui e aqui 
 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte. 

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 
*Estagiária sob supervisão do subeditor João Renato Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade