UAI
Publicidade

Estado de Minas POUSO ALEGRE

Suspeito de agredir a ex-mulher é preso em Minas Gerais

Câmeras flagraram agressão no dia 10 de maio, em Pouso Alegre. Vítima está em tratamento de câncer. Mandado foi cumprido por policiais da Delegacia de Mulheres


08/06/2022 20:04 - atualizado 08/06/2022 20:04

Câmeras flagraram agressões no dia 10 de maio
Câmeras flagraram agressões no dia 10 de maio (foto: Câmeras de Segurança)
Policiais da Delegacia de Mulheres cumpriram um mandado de prisão contra um homem de 41 anos, que é investigado por agredir a ex-mulher em um estacionamento localizado em Pouso Alegre, no Sul de Minas, no dia 10 de maio.
 
O suspeito foi preso no apartamento dele, no Bairro Medicina, por volta das 15h20 desta quarta-feira (8/6).
 
 
Entretanto, nada de ilícito foi encontrado no local, que fica na Rua Luiz Junqueira de Carvalho.
 
Em seguida, os policias foram ao local de trabalho do homem, na praça Senador Eduardo Amaral, onde também não encontraram nada. 
 
As investigações continuam e o homem agora fica à disposição da justiça. Ele foi levado ao presídio de Pouso Alegre.
 

Entenda o caso


Câmeras de segurança de um estacionamento comercial de carros flagraram um empresário agredindo uma comerciante no último dia 10 de maio.
 
A vítima está em tratamento de neoplasia maligna (câncer) e relatou à PM que vinha sofrendo violência doméstica há mais de 15 anos, por parte do homem, até então seu companheiro. Isso porque o casal está em processo de separação.
 
O endereço do local onde aconteceram as agressões não foi divulgado, assim como o nome da vítima.
 
Ao divulgar as imagens, a intenção é encorajar as mulheres a denunciar, o quanto antes, situações desse tipo.
 
Pelas imagens é possível ver que a mulher está usando o telefone celular, quando o homem chega no estacionamento e, aparentemente alterado, vai em direção à ex-mulher e a empurra contra a parede.
 
Em seguida, ele puxa os cabelos da comerciante e a joga ao chão.
 
Na sequência, um funcionário do local aparece e tenta segurar o homem, que segue gritando e apontando o dedo contra a mulher por alguns minutos.
 
Dois minutos depois de entrar no local, o homem sai, enquanto a mulher fica dentro do escritório do estacionamento.
 
Em pouco tempo ele retorna e continua gritando com a vítima, mas é contido por outras duas pessoas, o mesmo funcionário que aparece na imagem anteriormente e uma mulher que aparece de capacete no vídeo.
 
Em seguida, o empresário deixa o estabelecimento.
 
Segundo apurou nossa reportagem, a vítima não teve forças para chamar a polícia na hora e só conseguiu registrar um boletim de ocorrências, pedindo medida protetiva, quatro dias após as agressões.
 
“A vítima relatou que, após uma discussão com ele via telefone, o autor teria dito que deslocaria até o local em que ela estava para matá-la, que chegando ao local o autor lhe pegou pelos cabelos e a jogou contra o chão causando lesões nos dois joelhos, vindo a rasgar a calça”, contou a Polícia Militar.
 
Ainda segundo a PM, a vítima foi informada sobre seus direitos relacionados à lei de Violência Doméstica, “inclusive foi orientada a proceder com a devida Representação junto à Delegacia da Mulher para demais providencias, como por exemplo pleitear um Medida Protetiva de Urgência contra o autor”, encerrou a PM.

Como denunciar violência doméstica


A Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180) presta escuta e acolhida qualificada às mulheres em situação de violência.
 
O serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes, bem como reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.
 
O serviço também fornece informações sobre os direitos da mulher, como os locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso: Casa da Mulher Brasileira, Centros de Referências, Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam), Defensorias Públicas, Núcleos Integrados de Atendimento às Mulheres, entre outros.
 
A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. São atendidas todas as pessoas que ligam relatando eventos de violência contra a mulher.
 
Iago Almeida / Especial ao EM
 

O que é relacionamento abusivo?

Os relacionamentos abusivos contra as mulheres ocorrem quando há discrepância no poder de um em relação ao outro. Eles não surgem do nada e, mesmo que as violências não se apresentem de forma clara, os abusos estão ali, presentes desde o início. É preciso esclarecer que a relação abusiva não começa com violências explícitas, como ameaças e agressões físicas.

A violência doméstica é um problema social e de saúde pública e, que quando se fala de comportamento, a raiz do problema está na socialização. Entenda o que é relacionamento abusivo e como sair dele.

Leia também:
 Cidade feminista: mulheres relatam violência imposta pelos espaços urbanos

Como denunciar violência contra mulheres?

  • Ligue 180 para ajudar vítimas de abusos.
  • Em casos de emergência, ligue 190.

O que é violência física?

  • Espancar
  • Atirar objetos, sacudir e apertar os braços
  • Estrangular ou sufocar
  • Provocar lesões

O que é violência psicológica?

  • Ameaçar
  • Constranger
  • Humilhar
  • Manipular
  • Proibir de estudar, viajar ou falar com amigos e parentes
  • Vigilância constante
  • Chantagear
  • Ridicularizar
  • Distorcer e omitir fatos para deixar a mulher em dúvida sobre sanidade (Gaslighting)

O que é violência sexual?

  • Estupro
  • Obrigar a mulher a fazer atos sexuais que causam desconforto 
  • Impedir o uso de métodos contraceptivos ou forçar a mulher a abortar
  • Limitar ou anular o exercício dos direitos sexuais e reprodutivos da mulher

O que é violência patrimonial?

  • Controlar o dinheiro
  • Deixar de pagar pensão
  • Destruir documentos pessoais
  • Privar de bens, valores ou recursos econômicos
  • Causar danos propositais a objetos da mulher

O que é violência moral?

  • Acusar de traição
  • Emitir juízos morais sobre conduta
  • Fazer críticas mentirosas
  • Expor a vida íntima
  • Rebaixar por meio de xingamentos que incidem sobre a sua índole

Leia mais:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade