UAI
Publicidade

Estado de Minas AGORA VAI

UTI de Frutal, enfim, deve ser inaugurada após meses de atraso

Últimas peças necessárias para a inauguração, segundo a prefeitura, chegaram nesta sexta-feira (26/11) na cidade do Triângulo Mineiro


26/11/2021 20:03 - atualizado 26/11/2021 20:29

Últimas peças que faltavam para inaugurar a UTI de Frutal chegam
Momento da chegada das últimas peças que faltavam para a finalização da obra da UTI de Frutal (foto: Bruno Augusto de Jesus/Divulgação)
novela para a inauguração da inédita UTI em Frutal, enfim, tem data para ocorrer: dia 23 de dezembro. Ao menos é o que promete o prefeito da cidade, Bruno Augusto de Jesus Ferreira (PP), que informou a entrega, nesta sexta-feira (26/11), das últimas peças do sistema de exaustão - aguardadas há pelo menos seis meses. Trata-se justamente dos ventiladores.
 
Os aparelhos foram entregues por volta das 15h de hoje à cidade do Triângulo Mineiro. “Só faltava essa parte. Esse é um trabalho (instalação dos ventiladores de exaustão) que vai ser feito no teto e leva pelo menos uns 15 dias para ser montado", inicia o prefeito de Frutal.

"Além disso, ainda falta montar as camas, os leitos, ligar e testar os aparelhos. Colocamos a inauguração no dia 23 de dezembro porque é um prazo mais seguro, mas no dia 17 ou 18 já estamos testando o funcionamento da UTI”, assegurou Bruno Augusto, sobre os detalhes que restavam para inaugurar a primeira UTI da cidade, que será equipada com 10 leitos.
 
O gestor municipal também informou que a empresa responsável por gerir a UTI já está definida: Instituto Mahatma Gandhi. A unidade de terapia intensiva de Frutal começou a ser construída em 2010, quando o então secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, assinou convênio no valor de R$ 2 milhões para a construção em anexo do Hospital Municipal Frei Gabriel.

Na época, o prefeito da cidade era o empresário Mauri José Alves (PSC). 
 

'No papel estava pronto, mas lá (na UTI) não'

 
Com relação ao atraso da inauguração da UTI de Frutal, já que no começo de abril deste ano a prefeitura informou que em aproximadamente 40 dias inauguraria o local, o prefeito disse que foi surpreendido.
 
“Quando a gente foi ver a obra, a gente viu que o que estava no papel não estava no prédio físico. Por exemplo: não tinha um duto de ar condicionado, mas no papel tinha. Então tinha muita coisa que estava no papel, mas não estava no prédio físico. Essa parte de climatização não tinha nada pronto", afirmou Bruno Augusto.

O gestor disse também que precisou refazer o projeto, contratando um engenheiro especialista em construção de prédio de saúde. “Depois disso ainda mandamos o projeto para Vigilância Sanitária e então foi, por isso, que atrasou a entrega da obra. Além disso, a questão do fornecedor atrasou demais também para entregar os equipamentos”, finalizou Bruno Augusto.
 
A reportagem tentou contato com a antiga gestão da prefeitura de Frutal, mas não obteve resposta. Tão logo a antiga administração se manifeste, este texto será atualizado.
 

Câmara Municipal doou cerca de R$ 500 mil para UTI


No dia 15 de março deste ano, a Câmara Municipal de Frutal informou que abriu mão de uma verba de R$ 518 mil, proveniente do duodécimo, para repassar o montante para a prefeitura da cidade habilitar 10 leitos de UTI no Hospital Frei Gabriel, que serão voltados para pacientes com COVID-19. 
 
Atualmente, pacientes graves de Frutal são transferidos para hospitais de cidades da região como, por exemplo, Uberaba, São José do Rio Preto e Barretos, as duas últimas no interior paulista.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade