Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID: média de casos diários dobra em Uberlândia, que cobra mais vacinas

Aumento de casos pode estar ligado ao descuido com medidas de prevenção; prefeitura pede ao governo de Minas esclarecimentos sobre doses enviadas à cidade


01/08/2021 08:13 - atualizado 01/08/2021 09:43

Somente nessa sexta, houve mais 398 pacientes confirmados em Uberlândia(foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)
Somente nessa sexta, houve mais 398 pacientes confirmados em Uberlândia (foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)
A média de casos diários de COVID-19 quase dobrou na última semana segundo a Prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, que enviou dois ofícios ao governo do estado solicitando esclarecimentos sobre o número de doses de vacina enviadas à cidade. 

Em anúncio feito por meio de redes sociais, o prefeito Odelmo Leão (PP) informou que, até nessa sexta-feira (30/7), a média diária de registros novos chegou a 400. O chefe do Executivo demonstrou preocupação. Segundo Leão, na semana anterior, houve uma média perto de 200 casos por dia de contaminação por coronavírus no município. 

Somente nessa sexta, houve mais 398 pacientes confirmados com a doença, além de mais 60 notificações em investigação. Uberlândia tem perto de 110,5 mil confirmações de COVID-19 desde o início da pandemia.

Em ofícios assinados por Odelmo e enviados em 20 e 29 de julho ao governador Romeu Zema e ao secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti, a prefeitura solicita ao governo explicações sobre a desproporção entre as quantidades enviadas com base na comparação com as cidades de Juiz de Fora e Belo Horizonte.
 
Nos ofícios o município argumenta, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2020, que a população estimada de Uberlândia era de 699.097 habitantes, enquanto a de Juiz de Fora era de 573.285. 

"Mesmo diante do maior número em Uberlândia, a cidade recebeu menos doses do imunizante nas remessas. Até 19 de julho, foram enviadas 488.102 doses para Juiz de Fora, sendo 85.141 para cada 100 mil habitantes. Para Uberlândia, foram 478.595 doses, isto é, 68.459 para cada 100 mil habitantes. Ou seja, no consolidado geral, a cidade na Zona da Mata, com população estimada substancialmente inferior em a Uberlândia, recebeu 24% a mais de doses", explica o Executio municipal nos documentos.

Com relação a Belo Horizonte, continua o texto, a população estimada da capital em 2020 era de 2.521.564, pouco mais que três vezes a população de Uberlândia. 
"Mesmo diante de tais números, na 32ª remessa de doses, Belo Horizonte recebeu 217.768 doses, representando 8.636 doses a cada 100 mil habitantes. Na mesma ocasião, Uberlândia recebeu 20.114 doses, consistindo em 2.877 doses para cada 100 mil habitantes", argumenta a prefeitura. 

"Os números revelam uma desproporção de 200% a mais de doses para a capital quando comparada a proporção para Uberlândia, que deveria ter recebido aproximadamente 60.376 doses." 

Até o fechamento desta reportagem, nao havia resposta do estado aos ofícios, segundo a prefeitura. 

Mais leitos ocupados 

Segundo dados informados pelo prefeito, o uso de leitos de UTI também apresentou crescimento na última semana. Se a média diária de ocupação de toda a rede era mantida perto de 180 unidades, na quinta (29/7) e sexta 216 e 209 leitos estavam ocupados, respectivamente.

Informações do boletim diário epidemiológico apontam ocupação geral de 93% de todas as UTIs locais e 90% daqueles destinados a paciente com COVID-19.

“Se não tivermos apoio e atenção às medidas sanitárias, será difícil combater esse vírus na cidade. Vamos ter consciência”, afirmou Odelmo Leão.

O município já vacinou 51% da população com a primeira dose e 24% já têm a imunização completa. Neste fim de semana, uma força-tarefa foi montada para aplicação de primeiras doses para o público de até 35 anos. (Com informações da redação) 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Veja vídeos explicativos sobre este e outros tema em nosso canal

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade