Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

BH é a quinta capital mais atrasada na vacinação contra a COVID por idade

Levantamento considera a faixa etária atualmente imunizada em cada capital; na Região Sudeste do Brasil, BH é mais atrasada até o momento


30/07/2021 12:29 - atualizado 30/07/2021 12:54

Belo Horizonte vai iniciar a vacinação das pessoas de 35 anos a partir da próxima quarta-feira (4/7)(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Belo Horizonte vai iniciar a vacinação das pessoas de 35 anos a partir da próxima quarta-feira (4/7) (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Empatada com Brasília, Belo Horizonte é a quinta capital brasileira mais atrasada em relação à vacinação contra a COVID-19 por idade.

Um levantamento feito pelo Estado de Minas mostrou que o município só está à frente, em termos de faixa etária, de Curitiba, Florianópolis, Teresina e Cuiabá. Nesta quinta-feira (29/7), a PBH anunciou que vai ampliar a campanha para pessoas de 35 anos a partir da próxima semana

As capitais da Região Norte, Manaus, Boa Vista, Rio Branco e Macapá já vacinam os adultos com idade a partir de 18 anos. Com a imunização mais adiantada do Brasil, São Luís, no Maranhão, já convoca os adolescentes de 14 anos a irem aos postos de saúde para se vacinarem - a primeira entre as capitais a contemplar o grupo mais jovem. 

A autorização oficial para a inclusão dos adolescentes no calendário nacional de vacinação contra o coronavírus foi feita pelo Ministério da Saúde junto aos conselhos dos secretários estaduais e municipais de saúde, Conass e Conasems, respectivamente, em 27 de julho.

Avanço que pode estar longe de acontecer em BH. Na Região Sudeste, ela ocupa o último lugar no ranking. Neste momento, os cidadãos de 28 anos são imunizados em São Paulo, em Vitória, os de 30 anos, e no Rio de Janeiro, os de 33 anos.

Em Fortaleza, a prefeitura imuniza sua população nascida até julho de 1995 por meio de listas, portanto não é possível comparar.

Veja o ranking da vacinação por faixa etária sem comorbidades nas capitais brasileiras

(foto: Arte/Soraia Piva/EM)
(foto: Arte/Soraia Piva/EM)

 
Nesta sexta-feira (30/7), BH vacina com a segunda dose as gestantes e puérperas com comorbidades (com 18 anos ou mais); pessoas com Síndrome de Down (com 18 anos ou mais); pessoas com deficiência permanente beneficiárias do BPC (com 18 anos ou mais) e pessoas com comorbidades de 59 anos.

Os moradores de 36 anos, foram os últimos a serem contemplados na campanha da população geral até agora. Conforme anunciado pela Prefeitura de Belo Horizonte, os homens com 35 anos, completos até 31 de agosto, devem ser vacinados a partir da próxima quarta-feira (4/8) e, as mulheres, da mesma idade, na quinta-feira (5/8).

Questionada o que poderia explicar essa maior demora para ampliação da vacinação por idade na capital mineira, quando comparado às demais do país, já que as doses das vacinas são distribuídas de acordo com a população de cada localidade, o Executivo municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, não respondeu. 

Porém, afirmou que, pelos dados do Ministério da Saúde, a cidade “está em sexto lugar considerando a cobertura de aplicações de primeiras doses na população geral das capitais. Já em relação à cobertura de segundas doses, o município está em quarto.”

Essa informação se refere ao total de imunizantes aplicados para o grupo levando em conta o número de residentes em BH que fazem parte do público. Segundo a administração municipal, até o momento, 379.167 de pessoas com idade entre 37 e 59 anos receberam a primeira aplicação das vacinas e 58.040 a dose única da Janssen. 

“A Secretaria Municipal de Saúde tem mantido a estratégia de, ao ampliar a vacinação para um determinado grupo ou faixa etária, garantir o total de doses necessárias para contemplar todo o público”, afirmou a pasta.

Além disso, ressaltou que o avanço da campanha no município depende da entrega de remessas de doses pelo governo federal. “A Prefeitura de Belo Horizonte informa que as vacinas são distribuídas pelo Ministério da Saúde aos estados, que por sua vez, repassam as doses aos municípios. Para seguir com a ampliação, é imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues. É importante considerar que a pirâmide etária é diferente em cada município”, completou.

Vacinômetro de BH


De acordo com o painel vacinômetro da PBH, Belo Horizonte registrou 1.391.716 pessoas vacinadas contra a COVID-19 com a primeira dose até esta quinta-feira (29/7). Outras 586.850 receberam a segunda e 58.040 a dose única da Janssen.

Portanto, a capital mineira vacinou 63,2% do seu público-alvo com a primeira injeção. Por outro lado, 28,1% desse mesmo número completou o esquema vacinal.

A cidade recebeu, do Ministério da Saúde, 2.620.587 imunizantes para se proteger do coronavírus até o último boletim epidemiológico assistencial divulgado.
 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Veja vídeos explicativos sobre este e outros tema em nosso canal

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade