Publicidade

Estado de Minas COLAPSO NO SISTEMA

COVID-19: Barão de Cocais não tem mais leitos disponíveis

Sem leitos disponíveis e sem condições de transferir pacientes graves, Barão de Cocais começa restrições da onda roxa nesta segunda-feira


06/03/2021 13:24 - atualizado 06/03/2021 14:32

Barão de Cocais tem 100% de ocupação dos leitos destinados a COVID-19 e caso necessite transferir paciente grave pode não encontrar vaga em Itabira. (foto: Prefeitura Barão de Cocais/Redes Sociais)
Barão de Cocais tem 100% de ocupação dos leitos destinados a COVID-19 e caso necessite transferir paciente grave pode não encontrar vaga em Itabira. (foto: Prefeitura Barão de Cocais/Redes Sociais)
Barão de Cocais, na Grande BH, aderiu à fase mais restritiva do Programa Minas Consciente, do Governo do Estado, e as medidas da onda roxa passam a valer a partir desta segunda-feira (8/3) por 14 dias. A decisão foi motivada pelo agravamento da taxa de ocupação dos leitos em hospitais da rede pública e o risco iminente de desassistência nos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) específicos para COVID-19 na rede de saúde de Itabira, que é referência para os municípios vizinhos.
O prefeito de Barão de Cocais, Décio dos Santos, em um vídeo publicado por um jornal local, alertou a população para que acatem as medidas restritivas de distanciamento social e pontuou sobre a falta de leitos. Décio relatou que conversou sobre a situação com o prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage. “Pra se ter ideia, se tivermos que transferir um paciente grave, agora, a gente não consegue. Eu estava no telefone com o prefeito de Itabira, neste momento, e ele me falou que não consegue receber nenhum paciente mais”, disse Décio que entende que o comerciante fica preocupado.
 
A prefeitura de Itabira, por comunicado na sexta-feira (5/3), confirmou o colapso no sistema. “Cabe ressaltar que os leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) disponíveis na cidade também estão a serviço de outros 13 municípios que pertencem à microrregião de Itabira. Nessa sexta-feira, o percentual de leitos ocupados no município se aproximou dos 100%, o que significaria o colapso na rede de atendimento”.
 
“Não é fácil, a gente anda na rua e tem comerciante se indispondo com a gente. Eu entendo a situação de todos, os comerciantes pequenos sofrem com a crise, mas no momento não dá para negociar vidas. Se chegar um paciente grave hoje em Barão de Cocais, vai morrer. Talvez a gente não consiga transferência. Isso é muito grave”, ressalta o prefeito que conta que a onda roxa começaria a funcionar a partir da quarta-feira (10/3), mas devido a gravidade em relação à taxa de ocupação dos leitos, a prefeitura de Itabira pediu aos demais prefeitos que colocassem as medidas em vigor o quanto antes, sendo acatado pelas cidades vizinhas. 
 
“Graças a Deus, conseguimos a adesão (da onda roxa) em 17 cidades da região, que estarão igualzinho Barão de Cocais. É o momento de todos colaborarem e a população cumprir o Decreto. É o momento mais grave. Eu sei que a economia é importantíssima, mas economia a gente consegue ressuscitar, a gente consegue melhorar. A vida, não”, pontua o prefeito.  
 
Barão de Cocais tem oito leitos exclusivos para o atendimento da COVID-19 no Hospital Municipal e todos se encontram ocupados. Na sexta-feira (5/3) houve o registro de nova morte pelo novo coronavírus, totalizando 15 óbitos desde o início da Pandemia. Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, a cidade contabiliza 1.865 casos confirmados e há, atualmente, 17 pessoas hospitalizadas (oito no município e nove em outra cidade). 

 
Mineradoras não serão fechadas, mas prefeito pedirá restrição 

A atividade mineradora consta como atividade essencial e, segundo o Minas Consciente, não precisaria sofrer restrições de funcionamento. Segundo o prefeito de Barão de Cocais, apesar de ser atividade essencial, ele fará reunião com as mineradoras que atuam na cidade para chegar a um acordo e minimizar os impactos da população flutuante.
 
“Atividades que não são ligadas à produção, por exemplo sobre o grande número de empreiteiros trabalhando em barragem, em suturação, a gente não acha que isso seja atividade essencial. Nós vamos conversar para que tais atividades sejam cessadas também." 
 

Entenda a Onda Roxa 

Funcionamento apenas do serviço essencial 
Suspensão de cirurgias eletivas
Restrição de circulação de pessoas (só poderão sair de casa para atividades essenciais)
Toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana
Proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado
Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, a menos que estejam indo para consulta médica
Proibição de eventos públicos ou privados
Proibição de reuniões presenciais, inclusive entre parentes que não morem na mesma casa
Implantação de barreiras sanitárias de vigilância
Fechamento de bares e restaurantes (funcionamento apenas por delivery)

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade