Publicidade

Estado de Minas VACINAÇÃO

À espera de novos imunizantes, BH vacina 76% a menos que na semana anterior

Desde segunda-feira (22/2), mais de 10,6 mil pessoas receberam a primeira dose, enquanto 8,8 mil tomaram a segunda


26/02/2021 19:37 - atualizado 27/02/2021 11:38

Idosos a partir de 86 anos seguirão sendo vacinados na capital mineira(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Idosos a partir de 86 anos seguirão sendo vacinados na capital mineira (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
 
Belo Horizonte encerrou a semana com mais de 114 mil pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra o coronavírus, e outras 57.035 que foram imunizadas com a segunda dose. Mas o número de indivíduos do grupos prioritários vacinados nesta semana foi 76% menor que na semana anterior, de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta sexta-feira (26/2).
 
Desde segunda-feira (22/2), o total de pessoas imunizadas pelo município com a primeira dose das vacinas CoronaVac ou AstraZeneca foi de 10.607. Por sua vez, 8.895 indivíduos tomaram a segunda dose do imunizante chinês, já que a vacina criada pela Fiocruz/Oxford só tem previsão de chegada para o mês de maio. 

De 15/2 a 19/2, a quantidade de vacinados foi muito superior: 60.021 da primeira dose e 23.495 da segunda, totalizando 83.516 imunizantes aplicados nos 224 postos de saúde disponibilizados pela prefeitura.

O município conta com 242.220 doses reservadas aos públicos-alvos. Até o momento, foram aplicadas 137.296 vacinas da CoronaVac e 34.309 da AstraZeneca. 

No momento em que a cidade aguarda por novas vacinas do governo federal para acelerar o Plano Nacional de Imunização (PNI), Belo Horizonte ainda se encontra na fase de imunizar todos os idosos de 86 a 88 anos. A cidade já havia iniciado a vacinação para pessoas de 89 anos ou mais e dos profissionais de saúde. 

O Ministério da Saúde anunciou ao longo da semana que vai distribuir 3,2 milhões de doses aos estados até março. Em Minas, o governador Romeu Zema (Novo) anunciou o repasse de 357.400 doses entre as 28 regionais de saúde. Ele prometeu que haverá mais de 90 milhões de doses destinadas pelo governo federal até abril.

Postos de vacinação


A campanha em BH seguirá nos próximos dias. Para receber a vacina , é necessário apresentar documento com foto, comprovante de residência e CPF. Só podem ser vacinados aqueles que residirem em Belo Horizonte. Quem não conseguir ter acesso aos postos poderá receber a vacina no carro. Mais de 800 profissionais de saúde estão mobilizados na campanha de vacinação até o momento. 

Confira os locais de vacinação


Barreiro
Centro de Saúde Itaipu-Jatobá (Marilândia)
Centro de Saúde Mangueiras (Petrópolis)
Centro de Saúde Diamante / Teixeira Dias (Diamante)
Centro de Saúde Barreiro de Cima (Flávio Marques L.)

Centro-Sul
Centro de Saúde Menino Jesus (Santo Antônio)
Centro de Saúde Oswaldo Cruz (Barro Preto)
Serviço de Atenção à Saúde do Viajante (Funcionários)

Leste
Centro de Saúde (Alto Vera Cruz)
Centro de Saúde Marco Antônio de Menezes (Sagrada Família)
Centro de Saúde Boa Vista (Boa Vista)
 
Norte
Centro de Saúde Providência (Providência)
Centro de Saúde Campo Alegre (Campo Alegre)
Centro de Saúde Jaqueline 2 (Jaqueline)
Centro de Saúde Jardim Guanabara (Jardim Guanabara)
 
Nordeste
Centro de Saúde Cidade Ozanan (Ipiranga)
Centro de Saúde Leopoldo Crisóstomo de Castro (União)
Centro de Saúde Goiânia (Goiânia)

Oeste
Centro de Saúde Palmeiras (Palmeiras)
Centro de Saúde Noraldino de Lima (Nova Suíça)
Centro de Saúde Cabana (Cabana)
Centro de Saúde Santa Maria (Santa Maria)
 
Pampulha
Centro de Saúde Padre Tiago (Alípio de Melo)
Centro de Saúde Dom Orione (São Luis)
Centro de Saúde Padre Joaquim Maia (Liberdade)
 
Venda Nova
Centro de Saúde Paraúna (Paraúna)
Centro de Saúde Rio Branco (Rio Branco)
Centro de Saúde Céu Azul (Céu Azul)

Noroeste
Centro de Saúde Ermelinda (Vila Ermelinda)
Centro de Saúde Glória (Glória)
Centro de Saúde Jardim Montanhês (Jardim Montanhês)
Centro de Saúde Dom Cabral (Dom Cabral)

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade