Publicidade

Estado de Minas LEITOS FECHADOS

COVID-19: CDL/BH cobra de Kalil a reativação dos leitos de UTI na capital

Em nota, a entidade informa que desde a reabertura do comércio na capital solicita à Prefeitura que mantenhas todos os leitos de UTI funcionando


26/02/2021 12:44 - atualizado 26/02/2021 15:28

Taxa de ocupação de leitos em BH segue registrando alto números de pacientes(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Taxa de ocupação de leitos em BH segue registrando alto números de pacientes (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 
Em nota enviada nesta sexta-feira (26/2) à Prefeitura de Belo Horizonte, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) pede que sejam reativados os leitos exclusivos para tratamento da COVID-19 que foram desligados em fevereiro de 2021. Segundo o presidente da entidade, Marcelo de Souza e Silva, o fechamento do comércio na capital, ocorrido em janeiro, “foi provocado pela desativação de leitos para tratamento da Covid-19, o que, logicamente, aumentou os índices de ocupação.”

Afirmando estar preocupada com um novo avanço da doença entre na capital, a CDL//BH relatou que desde o anúncio da reabertura do comércio em BH, anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil, no dia 29 de janeiro, solicita ao órgão municipal que mantenha todos os leitos abertos à população.

Segundo a entidade, 303 leitos estavam ativados nesse período. Porém, em novos boletins da PBH divulgados nesta semana, este número foi reduzido para 283 unidades de saúde. 

Para a entidade, as consequências dessa redução no número de leitos já são alarmantes e devem ser analisadas. “O índice de ocupação de leitos de UTI foi o que apresentou a maior alta nos últimos sete dias, mesmo com um número de pacientes internados menor do que na semana anterior. Passou de 62,9% no dia 18 de fevereiro para 69,7% no boletim divulgado nesta quinta-feira, 25 de fevereiro”, afirmou a CDL/BH.

O presidente Marcelo de Souza e Silva ressaltou que, além da abertura dos leitos, a entidade encaminhará um pedido à PBH e à Polícia Militar para que reforcem as fiscalizações para aglomerações que acontecem durante a pandemia em BH.

“É importante esclarecer para toda a população que quando a gente pede a reabertura de leitos não estamos pensando apenas na reabertura do comércio. Estamos pensando, em primeiro lugar, na saúde da população. Precisamos reativar estes leitos e, se possível, já preparar a ampliação, uma vez que o cenário ainda é muito imprevisível”, reafirmou o presidente da CDL/BH.

Confira na íntegra a resposta da Prefeitura de Belo Horizonte:

"A Prefeitura informa que no dia 18 de fevereiro remanejou 20 leitos Covid da Rede SUS-BH para leitos não-Covid (retaguarda) a operação foi realizada baseada em critérios técnicos e nas demandas atuais. Os indicadores assistenciais e epidemiológicos da covid-19 estão em constante monitoramento pela Prefeitura e caso seja necessário estes leitos podem ser reconvertidos.

A Covid-19 é uma doença com alta taxa de letalidade, e as internações em UTIs precisam ser evitadas, já que o número de pessoas que morrem ao chegar neste estágio da doença é muito alto.

Para que a cidade siga com os serviços abertos e se evitar um colapso na rede de saúde da capital é extremamente importante que neste momento a população siga as orientações para prevenção à doença, mantendo o distanciamento social, evitando aglomerações, higienizando constantemente as mãos e sempre usando máscara de proteção."

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade