Publicidade

Estado de Minas COVID-19

PBH pode terminar de vacinar idosos entre 86 e 89 anos na sexta

Expectativa é do secretário de Saúde de BH, Jackson Machado. Ele diz que imunização de novos grupos vai depender da chegada de mais vacinas, ainda sem previsão


16/02/2021 09:37 - atualizado 16/02/2021 09:59

Idosos entre 86 e 89 anos são vacinados em centros de saúde da capital(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 15/02/2021)
Idosos entre 86 e 89 anos são vacinados em centros de saúde da capital (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 15/02/2021)


A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte espera concluir a vacinação do grupo de idosos que têm entre 86 e 89 anos até esta sexta-feira, e aguarda novas doses contra a COVID-19 para definir novos grupos prioritários. As informações são do secretário Jackson Machado. 

Em entrevista à rádio Itatiaia na manhã desta terça-feira, o chefe da pasta apresentou esta estimativa de conclusão da vacinação desse público até 19 de fevereiro, e reforçou que a definição de novos grupos prioritários vai depender da chegada de novos imunizantes à capital. 

“Assim que recebermos notícias do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado sobre quando chegarão as novas doses e quantas doses chegarão. Nós não conseguimos nem definir um público alvo, nem estimar quando se iniciará, uma vez que não temos nenhuma sinalização de quando isso vai acontecer”, afirma Machado.

Questionado se essa falta de informações teria relação com algum atraso do Ministério da Saúde, o secretário da capital indicou que o processo é vago nesse sentido. “Nós não sabemos, nós não temos informações das empresas que produzem a vacina sobre a quantas anda essa produção, qual é a disponibilidade de doses, etc. Acredito que é possível que o Ministério da Saúde esteja tão no escuro quanto nós. Eles nos informam assim que ficam sabendo. É provável que tenhamos uma quantidade de vacinas maior apenas em meados de março. Mas isso, neste momento, é uma especulação”, explicou. 

Jackson Machado também repercutiu a declaração do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que na semana passada disse que todos os brasileiros serão vacinados contra a COVID-19 ainda neste ano. “Ele (Pazuello) provavelmente tem mais informações do que nós aqui. Se ele está dizendo que consegue vacinar toda a população brasileira, isso significa que ele deve ter a informação de que a produção de vacinas será suficiente para isso. Essa informação eu não tenho como verificar a veracidade dela, mas eu afirmo para vocês que, caso essas vacinas cheguem para nós, nós conseguiremos vacinar toda a população de Belo Horizonte até o final do ano”, pontuou. 

O secretário de Saúde de BH também enfatizou que a segunda dose da vacina está garantida para todos os grupos que foram atendidos até o momento. “Não há comprometimento de segunda dose. Todas as pessoas que receberam a primeira dose até agora têm a segunda dose absolutamente garantida. Quando a gente inicia um processo de vacinação de um determinado grupo, nós já tomamos o cuidado de assegurar que aquele grupo também vai receber a segunda dose. (...) Então, é por isso que a gente diz que não há necessidade de a pessoa ir aos centros de saúde para ser vacinada às 6h, porque há vacinas para todas as pessoas daquele grupo”, reforçou. 

Na edição de hoje, o Estado de Minas que Minas Gerais também é vítima da falta de doses que pode comprometer o plano nacional de imunização contra a doença. Segundo o governador Romeu Zema (Novo), foram enviadas 1.168.060 doses para as regionais de saúde e retiradas 1.032.697 pelos municípios, deixando assim cerca de 130 mil restantes. Ainda não há previsão para a chegada de novas vacinas. Governadores marcaram reunião para amanhã com o ministro Eduardo Pazuello para definir cronograma de imunização.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade