Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: comerciantes de BH se preparam para fechar as lojas

Comerciantes lamentam nova medida, que inclui o fechamento total do comércio. ''Fechar a economia mata muita gente de fome'', disse um deles


07/01/2021 14:06 - atualizado 07/01/2021 15:26

Comerciantes e consumidores começam a planejar novo período de baixa nas vendas no Centro da cidade(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Comerciantes e consumidores começam a planejar novo período de baixa nas vendas no Centro da cidade (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Comerciantes começam a planejar novo período de baixa nas vendas no Centro da Belo Horizonte, após anúncio do novo fechamento do comércio não essencial. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, justificou nessa quarta-feira (6/1) que a decisão de fechar o comércio, a partir da próxima segunda-feira (11/1), reflete o avanço dos indicadores da COVID-19 na capital.

Belo Horizonte registrou 65.848 casos confirmados de COVID-19, além de 1.915 mortes provocadas pela doença. Outros 108 mortes estão sob investigação.

Wesley Johson é proprietário de loja Canal Pop e precisará demitir os funcionários que contratou no mês passado. "O comércio estava voltando a esquentar. Agora, infelizmente, essas pessoas vão ficar a ver navios. Elas não recebem mais auxilio e, caso recebam, será pouco. Complicado para essas famílias", disse.

O comerciante ainda disse que a loja está ameaçada e pode fechar definitivamente. "Vamos abaixar o valor dos produtos em 30%, tentar vender on-line e trabalhar com portas fechadas. O aluguel é caro e não sei como vamos conseguir manter. Venda on-line não supre as nossas necessidades, corresponde apenas a 10% do faturamento", lamentou.

Dievereson Junior é comerciante há 20 anos e é contra a nova medida, pois depende das vendas para o sustento da família. "É o pão que levamos para casa. O comércio fechado vai prejudicar muitas pessoas. Tem que ficar aberto, ter uma medida mais restritiva. Fechar é só em último caso. Fechar a economia mata muita gente de fome", disse.

O novo decreto será publicado pela prefeitura nesta sexta-feira (8/1)
, determinando o funcionamento apenas das atividades essenciais, na tentativa de controlar a transmissão do coronavírus.

Os índices


 A taxa de ocupação de leitos está num patamar extremamente preocupante, de acordo com o prefeito. A nova atualização do indicador mostra que o índice é de 86,1% de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs), a maior desde o início da pandemia.

Foi recorde de demanda por esses equipamentos pelo terceiro dia nesta semana, com o índice no nível vermelho, quando 70% ou mais das vagas estão comprometidas. “Eu vim aqui hoje para falar para a população de Belo Horizonte que nós chegamos no limite da COVID-19. Nós avisamos, nós tentamos avisar”, disse Kalil, ao anunciar o lockdown.

A decisão foi anunciada após reunião do prefeito com auxiliares. O chamado fator RT, que retrata a velocidade de disseminação da doença, saiu de 1,06 para 1,07 e se mantém na zona de alerta, entre 1 e 1,2 ponto. Kalil disse que avisou sobre a decisão ontem por questão de respeito aos comerciantes. “Estou avisando hoje porque o comerciante tem que se preparar”, observaou. Ele destacaou que foram abertas 46 unidades de terapia intensiva na cidade com mudanças de médicos, enfermeiros, fisiologistas, e fisioterapeutas. (Com informações de Matheus Adler)

 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade