Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Comércio reage contra restrições da Onda Vermelha em Juiz de Fora

Uma manifestação de comerciantes está programada para este sábado (5/12) na cidade


04/12/2020 18:40 - atualizado 04/12/2020 19:12

Manifestação de comerciante contra o decreto será neste sábado(foto: Marcos Alfredo)
Manifestação de comerciante contra o decreto será neste sábado (foto: Marcos Alfredo)
Em menos de 24 horas após anúncio da regressão de Juiz de Fora para a Onda Vermelha do Minas Consciente, comerciantes reagem contra e preparam manifestação neste sábado (5/12).
Na noite desta quinta-feira (3/12), após reunião, o Comitê Municipal de Enfrentamento e Prevenção à COVID-19 decidiu que Juiz de Fora vai regredir para Onda Vermelha - do programa Minas Consciente do governo de Minas - a partir de segunda-feira (7/12). Essa é a onda mais restritiva, que libera apenas o funcionamento de atividades consideradas essenciais como supermercados, farmácias, bancos, construção civil e hotéis, por exemplo.

Porém, como a cidade tem intenso comércio em vários setores, a reação de empresários foi imediata. Vários testemunhos nas redes sociais relatam que os lojistas não vão respeitar o decreto e vão continuar funcionando. Comerciantes já agendaram uma manifestação para este sábado no coração da cidade, no Calçadão da Rua Halfeld.

Devido à reação dos comerciantes, uma reunião extraordinária do comitê foi agendada para esta noite de sexta-feira (4/12). Além do prefeito, o comitê é formado por representantes de associações, hospitais, defensoria pública, comércio, setores da segurança, universidade, bares, restaurantes e sindicatos.

Setor teme prejuízos


Em conversa com a reportagem do jornal Estado de Minas, o presidente do Sindicato do Comércio de Juiz de Fora (Sindicomércio JF), Emerson Beloti relata que se o comércio fechar as portas novamente, vai ser um "desastre". Segundo o presidente, o comércio varejista de roupas, por exemplo, é um dos mais afetados porque não tem festas e eventos, sendo assim, a venda de roupas caiu drasticamente. “O que ainda está vendendo bem é o produto usado em casa como material de construção, supermercado e eletrônicos”, justifica. 
 
 

De acordo com o presidente, durante a pandemia, a cidade já perdeu quatro mil trabalhadores, e hoje são 40 mil empregados no comércio. Quanto aos empreendedores, Beloti explica que cerca de 
200 empresários faliram. 

“Olha só, o comércio não é o culpado, os protocolos estão sendo seguidos mas, os ônibus continuam lotados, os bares cheios de gente sem máscara, muitas pessoas relaxaram na prevenção. Se o problema fosse o comércio, já estaria resolvido quando ficamos com as portas fechadas por seis meses, lá no início. É preciso também acabar com as festas clandestinas porque as pessoas não estão usando máscaras nestes eventos, enquanto que no comércio são exigidos todos os protocolos”, explica.
 
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade