Publicidade

Estado de Minas FLEXIBILIZAÇÃO

Rua Alberto Cintra, em BH, tem aglomeração e bar interditado neste sábado

Via, que é um dos pontos boêmios da capital mineira, registrou grande concentração de pessoas. Estabelecimento interditado não oferecia sequer álcool em gel nos banheiros


05/09/2020 19:02 - atualizado 05/09/2020 20:52

Growleria Chopp no Litro, na Alberto Cintra, foi interditada neste sábado por não oferecer nem álcool em gel aos clientes(foto: Déborah Lima/EM/D.A Press)
Growleria Chopp no Litro, na Alberto Cintra, foi interditada neste sábado por não oferecer nem álcool em gel aos clientes (foto: Déborah Lima/EM/D.A Press)
 
Na segunda noite de reabertura dos bares com autorização para venda de bebida alcoólica, a Rua Alberto Cintra, no Bairro Cidade Nova (Nordeste), teve registro de aglomeração e bar interditado por não cumprir as regras sanitárias determinadas pela Prefeitura de Belo Horizonte neste sábado (5).

Em ação de fiscalização da prefeitura, a Growleria Chopp no Litro, que funciona na via boêmia, foi interditada. 

"Desde ontem estamos fazendo as orientações. Hoje, viemos fazer a segunda vistoria. A maioria dos estabelecimentos está cumprindo. Mas, infelizmente, temos um caso que não se adequou e hoje está sendo interditado porque estava descumprindo todas as regras. Não cumpriu disponibilização de álcool nas mesas, fazia venda no balcão, a área reservada para clientes estava sem delimitação física das mesas. Nem dispenser de álcool nos banheiros tinha", afirmou Ayrton Alves Junior, gerente de fiscalização da PBH.
 
 
 
Ainda segundo Ayrton, o bar só pode voltar a funcionar depois que firmar um termo de compromisso com a fiscalização. "Ele terá que ir à regional (administrativa) assinar um termo se comprometendo a cumprir as medidas. E quando reabrir, vamos fiscalizar novamente", disse.

No local, não havia nenhum responsável pelo estabelecimento. A reportagem do Estado de Minas conversou com funcionário que estava no momento da interdição. Ele informou que os responsáveis não iriam se manifestar a respeito.

Caso o bar reabra com irregularidades, o dono pode ser multado em cerca de R$ 15 mil e o alvará de funcionamento pode ser cassado.

Enquanto a equipe de fiscalização fazia a autuação, alguns clientes fizeram comentários contra a ação.  

Guarda Municipal acompanhou a atuação dos fiscais da PBH(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Guarda Municipal acompanhou a atuação dos fiscais da PBH (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
O passeio de pedestres foi tomado por pessoas que caminhavam à procura de um bar com mesas disponíveis. Com dificuldade para encontrar, os consumidores formaram filas para entrar. Muitos deles não faziam uso de máscara de proteção contra o coronavírus.

"O comércio ficou quase seis meses fechado. Agora que o prefeito liberou, se não houver respeito do público e dos comerciantes pode haver aumento de casos. E não é isso que a cidade quer agora. A cidade quer voltar ao normal", acrescenta o gerente de fiscalização.

De acordo com portarias da prefeitura, a capacidade máxima dos estabelecimentos é de uma pessoa a cada cinco metros quadrados da área total, incluindo os funcionários. Somente clientes que estiverem sentados poderão consumir.
 
Quem estiver fora de mesas na parte interna e externa de bares e restaurantes não pode ser atendido, conforme as regras da PBH.

A instalação de mesas e cadeiras em espaços públicos, como calçadas, parklets e espaços operacionais, já estava autorizada. 

Bares da região tiveram grande aglomeração de pessoas(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Bares da região tiveram grande aglomeração de pessoas (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Para funcionar em meio ao combate à COVID-19, bares e restaurantes precisam garantir um distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas e de um metro entre ocupantes na mesma mesa – limitada a quatro pessoas.

Além disso, estão “vedadas atividades de entretenimento que possam causar aglomerações, como música ao vivo, projeção de imagens, apresentações teatrais e exibição de eventos esportivos”.

Confira: PBH fiscaliza fechamento de bares, mas clientes não vão para casa; veja vídeo


Fim de tarde sem aglomeração


Bares da Região Noroeste de BH não ficaram lotados no fim da tarde deste sábado. Por volta das 17h, o Bairro João Pinheiro teve bar desrespeitando o limite de quatro pessoas por mesa. O Bairro Coração Eucarístico tinha clima tranquilo.

"O que eu percebi é que as pessoas estão respeitando. Não teve aglomeração onde eu passei", analisa a cantora Natália Maria, de 33 anos, que estava em um bar na Praça da Federação (conhecida como Praça do Coreu). "Pra gente que é acostumado a beber cerveja, hoje sinto uma sensação de liberdade. Que bom que está voltando aos poucos", disse. 

Ela foi com a prima Raquel Pires, de 29. "Acho que num supermercado por exemplo, é muito mais perigoso do que aqui", acrescentou a engenheira.

O empresário Lidio Mounier, de 49, afirmou que sua rotina não mudou com a pandemia do novo coronavírus, já que ele visitava um bar "clandestino" próximo de sua casa, no Bairro Santa Mônica, em Venda Nova. "Eu me preocupo com o coronavírus, mas não tomo cuidado nenhum. Acho que sou imune", disse Lídio, que foi acompanhado da família.

Segundo os acompanhantes de Lídio, a cerveja já estava sendo servida desde às 16h, quando eles haviam chegado – o que não é permitido segundo decreto da prefeitura, que autoriza o comércio de bebida alcoólica apenas entre 17h e 2

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade