Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

COVID-19: Moradores reclamam de falhas na fiscalização em Esmeraldas

Relatos de aglomerações próximas a fiscais da Saúde são comuns no município, mas secretária nega negligência. Em agosto, 23 estabelecimentos foram interditados


05/09/2020 15:36 - atualizado 06/09/2020 10:22

Praça principal da cidade: local onde, segundo moradores, as aglomerações são constantes(foto: Prefeitura de Esmeraldas/Divulgação)
Praça principal da cidade: local onde, segundo moradores, as aglomerações são constantes (foto: Prefeitura de Esmeraldas/Divulgação)

Moradores de Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, criticam o que chamam de inoperância da fiscalização sanitária da cidade. Segundo eles, os fiscais da secretaria de Saúde, costumam ser vistos diariamente, em grupos de cinco ou seis, na esquina da praça principal da cidade e lá ficam o expediente todo.

Nessa região da cidade, segundo o advogado Reinaldo José, há vários estabelecimentos comerciais, entre eles uma agência bancária da Caixa Econômica Federal. Na porta da agência, a aglomeração e a falta de distanciamento são constantes e, a poucos metros dali, os ficais da vigilância sanitária costumam ficar parados na esquina. “ Esmeraldas nunca deixou de ter aglomeração. Muitas vezes, diante dos olhos dos fiscais”, critica o advogado.

Reinaldo conta que os escritórios de advocacia têm restrições para receber clientes e que todo o trabalho tem sido feito de forma remota, em casa.  “ Cheguei a ser abordado por um fiscal na rua que me perguntou se a minha casa funcionava como escritório de advocacia. Ele então me advertiu que se algum fiscal visse pessoas entrando e saindo da minha casa, ele poderia entender serem clientes e eu ser multado”.

O advogado considera injusta a pressão sobre escritórios de advocacia, que, por regra, trabalham com horário marcado e geralmente atendendo uma pessoa por dia vai na contramão da realidade vivida no centro da cidade, onde lojas e supermercados ficam com lotação máxima
 
Quem também critica a atuação dos fiscais da vigilância sanitária é Ralpho Novaes. Morador do Bairro Floresta Encantada, o microempreendedor diz ter visto a equipe de fiscalização atuar no bairro apenas uma vez. "Essa fiscalização não existe aqui. Quando vieram, no início da pandemia, foi para avisar que os estabelecimentos iriam fechar. Muitos comerciantes desobedeceram. Diante disso, denunciei na vigilância sanitária,mas eles nunca voltaram", conta.  
 
Afastado do centro da cidade, o Bairro Nova Esmeraldas também se vê desasistido de fiscalização sanitária, segundo o morador Marden Campolina. "Não vejo essa fiscalização sendo feita aqui, inclusive, o que vejo, quando vou ao centro, é um despreparo dos fiscais. Parece que não foram treinados".

Outra situação que preocupa Campolina, que é representante comercial,  é a distribuição dos locais de fiscalização. Isso porque, segundo ele, ela só acontece na região central e ,por isso, os moradores de bairros mais afastados sabem pouco sobre os decretos municipais
 

Secretaria rebate as críticas


Em nota, a secretária de Saúde Esmeraldas, Kaity Aparecida de Souza Guimarães, afirma que, desde o início da pandemia, os fiscais têm trabalhado incansavelmente para alcançar o maior número de estabelecimentos e moradores em cada ação, considerando a extensão do município e o quantitativo de fiscais. 
Ainda segundo a nota, as ações de fiscalização ocorrem em todo o município de Esmeraldas, sendo sempre iniciadas pelos bairros com maior incidência de casos e de denúncias.

Entre tais ações, a secretária informa que há a fiscalização que ocorre nos estabelecimentos que têm permissão para funcionar, onde é observado o cumprimento das medidas preventivas à COVID19. Segundo ela, a fiscalização informa à população e aos empresários sobre a publicação de novos decretos, seus respectivos conteúdos e orienta quanto ao cumprimento dos mesmos.

Durante o mês de agosto, 23 estabelecimentos comerciais foram interditados temporariamente no município. Ao todo, segundo dados do boletim da comissão de controle e fiscalização da COVID-19, 77 estabelecimentos foram visitados no período. 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade