Publicidade

Estado de Minas

Abertura do comércio em BH depende de resultado de ação movida pelo Ministério Público

Nesta quarta-feira, secretário Municipal de Saúde disse que prefeitura aguarda análise de recurso contra ação do MPMG do estado que exige adoção das regras do Minas Consciente


22/07/2020 09:49 - atualizado 22/07/2020 10:14

(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)


A abertura do comércio de Belo Horizonte durante a pandemia da COVID-19 depende do desenrolar de uma ação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) exigindo que os municípios sigam os protocolos do programa Minas Consciente, que define diretrizes para retomadas das atividades econômicas nos municípios. A informação é do secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado.

“Na semana passada, o Ministério Público estadual entrou com uma ação contra a prefeitura exigindo que mantivéssemos uma aderência ao protocolo do Minas Consciente. Nós não aderimos, mas não podemos abrir ainda além do que determina o programa para a região Centro-Sul. E essa determinação hoje é de permanência de abertura apenas dos serviços essenciais”, informou Machado em entrevista à rádio Itatiaia na manhã desta quarta-feira. 

Segundo ele, o Executivo aguarda a análise de um recurso impetrado no Supremo Tribunal Federal (STF), mas ressaltou que não é possível abrir o comércio em geral antes de recorrer da decisão. “Nosso desejo é que ele (comércio) seja aberto, mas os números neste momento contraindicam essa abertura. Vamos esperar até pelo menos sexta-feira para ter uma ideia dos números”, afirmou. 

Sobre a abertura dos bares e restaurantes da capital, permitida por meio de uma liminar da Justiça do estado, o secretário Municipal de Saúde disse que, agora, vai depender da elaboração de protocolos conjuntos da associação que representa a categoria com a prefeitura, e destacou que as exigências sanitárias estabelecidas pelo juiz são ainda mais duras. A administração da capital também recorreu dessa liminar. 

Ontem, Belo Horizonte bateu um novo recorde de casos da doença provocada pelo coronavírus. Segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, foram 35 mortes confirmadas em um intervalo de 24 horas na capital. A prefeitura contabiliza 14.089 casos de COVID-19. 

Questionado na entrevista se a capital já teria chegado ao pico dos casos, ele analisa que a situação é estável, mas ainda preocupante. “Nós sempre trabalhamos em Belo Horizonte para manter a curva de casos abaixo da curva da linha de cuidados que podemos fornecer. Então é isso o que está acontecendo hoje. A curva está estabilizada no alto, mas nós temos ainda recursos para atender a todas as pessoas. Embora tenhamos tido ontem esse recorde no número de mortes, nenhuma dessas mortes aconteceu por falta de assistência”, analisou Jackson Machado.  “Mantemos uma estabilidade preocupante, porque está no alto, mas esperamos uma descida nessa curva para as próximas semanas”, pontuou. 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade