Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Esperança: vendedor de balas tenta sobreviver em meio à pandemia

Entre os carros na Avenida Afonso Pena, Dailon Pereira carrega um cartaz: 'Não tenho coronavírus, tenho aluguel para pagar, filhos para alimentar e acima de tudo muita fé em Deus'


postado em 31/03/2020 17:23 / atualizado em 31/03/2020 18:07

(foto: Gladyton Rorigues/EM/D.A Press.)
(foto: Gladyton Rorigues/EM/D.A Press.)
Em uma realidade em que quase metade da humanidade está em confinamento, o vendedor de balas Dailon Pereira vive seu maior desafio: enquanto busca renda, sobreviver à pandemia da COVID-19. Entre os carros na Avenida Afonso Pena, na região central de Belo Horizonte, o homem carrega um cartaz: “Não tenho coronavírus, tenho aluguel para pagar, filhos para alimentar e acima de tudo muita fé em Deus”.

Em conversa com o Estado de Minas, o vendedor revelou seus maiores temores. Dailon vive em uma casa alugada, perto da área onde vende as balas. Sem dinheiro, ele teme ser despejado. “Eu fico com medo de sair na rua, mas não tenho muito o que fazer. Eu preciso comer. Preciso me arriscar. Morar na rua? Eu não posso. Tive a ideia com a minha esposa de fazer a placa e acabou me ajudando. Consigo ter um retorno melhor”, conta. 

A outra preocupação do ambulante são os filhos. Ele e a esposa Sheila Farias tiveram que enviar as duas crianças, de 12 e 4 anos, para viver com a avó em Barão dos Cocais, Região Central de Minas

“É muito ruim ficar longe das minhas meninas. É horrível. Ainda mais sabendo que elas estão longe, tendo que ficar em casa. E não é como se elas estivessem melhores. Meus pais também estão com dificuldades”, explica. “Meu pai machucou o pé, agora não tem como trabalhar. O que eu espero é que o prefeito de Barão dos Cocais siga o exemplo das outras prefeituras e dê uma cesta básica para as famílias dos estudantes”, sugere.

Sheila trabalha como doméstica, mas está desempregada. Ela conta que, em meio à pandemia, acabou perdendo até mesmo serviços temporários. “Muito difícil, porque agora nessa situação ninguém está querendo contratar mais. Acabamos dependendo da venda das balas”, descreve.

Ao ser questionada sobre a ajuda da prefeitura para trabalhadores informais, Sheila explicou que ela e o marido não recebem a assistência. Ela alega que o casal estava em processo de retirada da segunda via da carteira de identidade, mas após a pandemia não havia como buscar os documentos nas instituições responsáveis. 

 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Eduardo Murta
 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade