Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

Kalil anuncia instalação de leitos e capacidade de internação de 7 mil em BH

Em vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito de BH revelou novas medidas e números do combate ao avanço da pandemia na capital


postado em 25/03/2020 18:56 / atualizado em 25/03/2020 22:54

Kalil anunciou novas medidas e números do combate ao avanço do coronavírus na capital(foto: Instagram/reprodução)
Kalil anunciou novas medidas e números do combate ao avanço do coronavírus na capital (foto: Instagram/reprodução)
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou novas medidas no combate ao coronavírus na capital mineira. Em vídeo postado nas redes sociais nesta quarta-feira (25), Kalil afirmou que a prefeitura vai instalar 70 Centros de Terapia Intensiva (CTIs) e mais 130 leitos de enfermaria no antigo hospital Hilton Rocha, localizado no Bairro Mangabeiras, Região Centro-Sul da capital. 

Segundo o prefeito, BH tem a capacidade de colocar simultaneamente 7 mil pacientes nos respiradores. “É uma técnica americana que já testamos. Essa é a nossa capacidade, mas ainda é muito pouco”, afirmou.

O prefeito ainda anunciou que cerca de 148 mil famílias que estão no cadastro social da prefeitura e têm crianças vão receber uma cesta básica. “É uma operação complexa. Já autorizamos e acredito que no máximo amanhã ou depois de amanhã isso já vai ter sido operacionalizado”, disse. 

Kalil também anunciou a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Segundo ele, a PBH comprou 250 mil máscaras e 60 mil luvas para funcionários do setor de saúde e segurança. “Enquanto não tiver um pandemônio, estamos supridos. Mas estamos atentos”, avaliou.

De acordo com Kalil, a prefeitura recebeu uma doação de 12 mil litros de álcool líquido, para serem entregues à Secretaria de Saúde e usados na proteção dos profissionais da saúde. “Foi a doação de um amigo pessoal que tem usina de açúcar e álcool. Não distribuí nas áreas mais pobres porque é um álcool muito forte”, explicou.

No vídeo, o prefeito defendeu o isolamento social como medida de contenção da COVID-19. “Fique em casa. Porque se não, além de muita gente morta, não vamos ter dinheiro nem pra enterrar os mortos. Não é uma gripezinha”, afirmou. Segundo ele, a cidade tem recursos disponíveis para fazer o que chamou de “programa de proteção”. “Estou fazendo o que posso com o dinheiro que eu tenho. Temos dinheiro separado”, declarou.

Kalil ainda expressou preocupação com uma possível sobrecarga do sistema de saúde da Região Metropolitana. Segundo o prefeito, se o interior do estado não receber apoio, as pessoas vão buscar atendimento na cidade, o que causaria um “caos”.

No vídeo, Kalil elogiou também o projeto para a construção um hospital de campanha no Expominas pelo governo estadual. Sem citar o governador Romeu Zema (Novo), com quem já se desentendeu durante a crise do coronavírus, Kalil disse: “já deixei claro para todo mundo que não tenho nada contra ninguém. Todo mundo tem que dar a mão”.  Porém, ele não poupou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que criticou as medidas de isolamento social adotadas por prefeitos e governadores.
 
Ao fim da gravação, mais descontraído, Kalil parabenizou o Atlético, time do qual já foi presidente, pelo aniversário de 112 anos comemorado nesta quarta-feira. O prefeito recomendou bom-humor e descontração aos belo-horizontinos para enfrentar a crise. “Vamos cantar, ler, ver filme”, sugeriu.

*Estagiário sob supervisão do sub-editor Eduardo Murta 



 
 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 
  

  
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade