UAI
Publicidade

Estado de Minas POUQUINHO

Zeeba: do eletrônico 'Hear me now' ao indie

Em conversa com o podcast Pouquinho, o cantor fala sobre o novo álbum e o foco na fase atual após o sucesso com Alok


29/10/2021 13:04 - atualizado 29/10/2021 13:17

Zeeba fala sobre o novo álbum e o foco na fase atual após o sucesso com Alok
Zeeba fala sobre o novo álbum e o foco na fase atual após o sucesso com Alok (foto: Divulgação)
O sonho de todo artista quando começa a carreira é conseguir músicas de sucesso e tocar para multidões em vários lugares do mundo. Tudo isso o cantor e compositor Marcos Lobo Zeballos, conhecido como Zeeba, de 26 anos, conseguiu com a música “Hear me now”, uma parceria com Alok e Bruno Martini. Em conversa com o podcast Pouquinho ele fala sobre sua trajetória e o momento pós-fenômeno de seu hit.


Filho de brasileiros, Zeeba nasceu nos Estados Unidos, mas foi criado no Brasil. Aos 19 anos, foi para Los Angeles, na Califórnia, estudar música no Musicians Institute. Lá, fez parte da “Bonavox”, banda vencedora do Grammy Amplifier, que reconhece estrelas em ascensão em todo o mundo.

“Quando a banda terminou, foi uma fase muito difícil para mim, porque eu acreditava muito no projeto. Depois disso, eu vim para o Brasil e escrevi cinco músicas com o Bruno Martini e uma delas é 'Hear me now'", relembra Zeeba. 

“O Alok foi ao estúdio do Bruno para gravar e ainda estava também no começo. O Bruno mostrou as músicas e ele amou ‘Hear me now’. Foi muito rápido. A música quebrou muitas barreiras que a gente nem imaginava”, diz o cantor.

A canção, lançada em 2016, foi um sucesso estrondoso e se tornou a primeira música brasileira a atingir a marca de 500 milhões de audições no Spotify. “O eletrônico entrou na minha vida do nada. Sempre gostei, mas não era a principal coisa que eu escutava. Foi uma fase muito legal. Fiquei dois anos fazendo shows com o Alok e tive a experiência de ter um sucesso mundial. A gente foi para mais de 40 países”, comenta Zeeba.


Pandemia
Zeeba conta que a rotina era agitada na carreira de quem tem um grande sucesso nas mãos antes da pandemia. “Estava numa rotina muito frenética de show e deu uma saturada. Eu adoro tocar para as pessoas, mas eu quero tocar de formas diferentes. Deu para dar um respiro”, disse. 

Nesse período ele conseguiu se acalmar e focar em outros projetos. “Em 2020 eu comecei a focar em fazer um projeto indie, aí fiz um álbum todo acústico com as músicas mais voz e violão, lancei minha primeira canção em português. Gravei um álbum inteiro e já estou no processo de soltar as músicas”, conta Zeeba.

Parcerias
O novo álbum do cantor deve sair ainda este ano. “Esse álbum terá 12 músicas, mas a gente chegou a produzir 40 e na seleção eu fui vendo mesmo quem era o Zeeba e buscando sons diferentes. Teve essa busca por me encontrar no som em português, como a Passeio que tem elementos de brasilidade, do indie”, disse.

Nele, algumas parcerias já foram liberadas, como “Cansei”, com a cantora Carol Biazin, “Só pensando em você”, com Mallu Magalhães.


Podcast Pouquinho
O Pouquinho é um podcast do jornal Estado de Minas e do Portal Uai, produzido e apresentado por Natasha Werneck e Luiza Rocha, que vão levar aos fãs um pouco mais de conversa com artistas ou bandas que adoram. A intenção é abordar essa pluralidade cultural do país e contemplar a diversidade brasileira.

Confira os episódios anteriores:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade