Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Em vídeo repugnante, Bolsonaro zomba de Cristo e revolta os católicos

O Deus deste sujeito - já disse isso antes - não é o mesmo Deus da cultura judaico-cristã


17/06/2022 07:29

Bolsonaro fala ao microfone
(foto: Rafael Carvalho/Governo de Transição/Flickr )


Em um encontro com líderes evangélicos no Palácio Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, não respeitou nem sequer a data mundial de Corpus Christi - feriado no Brasil - e não apenas fez apologia às armas como, em tom de deboche e às gargalhadas, zombou de Jesus.

Após um dos presentes dizer que ‘Cristo, inclusive, pediu que as pessoas vendessem as roupas e comprassem armas’, em alusão a um trecho bíblico, completamente deturpado e fora de propósito, o patriarca do clã das rachadinhas mandou ver: ‘só não comprou uma pistola [Jesus] porque naquela época não havia, hahaha’.

O devoto da cloroquina comparou o poderio militar de nações como China, Estados Unidos e Rússia à segurança de uma população armada. Segundo o 'pensador', ‘ninguém ataca estes países porque eles têm armas nucleares’. Bem, o Brasil não as possui e, ao menos por enquanto, ninguém se interessou em nos atacar.

A comunidade cristã brasileira, com inteira razão, se revoltou com mais esta agressão sofrida. Bolsonaro se diz católico, e não evangélico, mas suas falas e comportamento em nada se alinham ao cristianismo e sua mensagem de paz e amor ao próximo. Ao contrário! O verdugo do Planalto só destila ódio e maus sentimentos.

O Deus deste sujeito - já disse isso antes - não é o mesmo Deus da cultura judaico-cristã. Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, invoca um deus próprio, muito mais próximo do pior dos capetas, já que sempre imbuído de morte e destruição. Ainda bem que seu lema, ‘Brasil acima de tudo, Deus acima de todos’, é apenas mais uma de suas fake news.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade