Publicidade

Estado de Minas MEU ACERTO

Mentiras que te contaram sobre sua vida financeira

Ao longo da vida, nos fazem acreditar em algumas histórias que dizem muito sobre a forma como a gente se relaciona com o dinheiro


06/04/2022 06:00 - atualizado 04/04/2022 14:17

Porquinho (cofrinho) e moedas
(foto: Pexels/Reprodução )

Não dá para negar que a situação financeira anda difícil para quase todo mundo e que nossa vida tem sido, praticamente, apenas trabalhar e pagar boletos. Mas, eu preciso te contar uma coisa: ao longo da vida, nos fazem acreditar em algumas coisas que dizem muito sobre a forma como a gente se relaciona com o dinheiro.

Hoje, eu quero aproveitar a proximidade do Dia da Mentira, celebrado no último dia 1º de abril, para te contar sobre essas histórias, que são, na verdade, grandes mitos que você, inconscientemente, pode ter tomado como verdade. Tenho certeza que você vai se assustar com algumas coisas que eu vou fazer por aqui.

Dá só uma olhada!

Na vida financeira, não tem comparação


Eu vou começar este texto sobre as mentiras que te fizeram acreditar, falando sobre uma grande verdade: a história que a sua mãe provavelmente contou ao longo da sua infância e adolescência de que "você não é todo mundo". Não, você não é, e isso precisa ficar ainda mais claro na sua cabeça quando o assunto é a vida financeira.

Nessa de querer comparar a nossa situação financeira com a de outras pessoas, a gente pode acabar tomando decisões incoerentes com a nossa realidade e caindo na falácia de que as coisas são mais fáceis do que realmente são. A verdade é que cada um sai onde o calo aperta e só você pode saber o que é melhor para você e para o seu bolso.

Mentiras que te fizeram acreditar sobre a vida financeira

Agora é a hora de entender quais são, afinal, essas histórias falaciosas que te fizeram acreditar e que podem estar impactando - e muito - o seu jeito de se relacionar com dinheiro.

Educação financeira não é pra todo mundo


Essa eu já estou cansada de ouvir por aqui, viu? Muita gente acha que precisa entender de matemática para aprender sobre educação financeira e essa, na verdade, é uma grande mentira. A gente defende muito por aqui que educação financeira precisa ser acessível e extremamente didática, exatamente porque todo mundo precisa saber sobre o assunto.

É claro que existem conteúdos complexos por aí, especialmente os voltados para investimentos ou coisas nesse sentido. Mas, cabe a você buscar os canais que falam a sua língua e divulgam conteúdos mais alinhados à sua realidade. O Pago Quando Puder, por exemplo, é um blog de educação financeira voltado para quem tem dificuldades de fazer o mês durar mais do que o salário e precisa de dicas relacionadas a crédito para negativado, planejamento financeiro, renda extra e muito mais.

Tem que ganhar muito dinheiro para conseguir poupar


Antes de falar sobre esse tópico, eu quero deixar claro que tenho plena consciência de que muita gente enfrenta graves dificuldades financeiras e não ganha o suficiente nem para satisfazer suas necessidades básicas. De toda forma, eu preciso te falar que essa história de que "só quem tem um bom salário consegue poupar dinheiro" é, muitas vezes, um grande de um mito.

A poupança, na verdade, é fruto de hábitos financeiros saudáveis que você pode adotar ao longo da vida e consequência do seu nível de consciência sobre a importância de economizar para realizar sonhos e lidar com situações de emergência com um pouco mais de tranquilidade. A verdade é que poupar não é coisa de quem ganha muito... É coisa de quem vive de acordo com a sua renda e tem na reserva de uma parte do salário uma forma de alcançar seus objetivos.

O cartão de crédito é inimigo do seu bolso

Essa dúvida se o cartão de crédito é vilão ou mocinho da novela das finanças é uma discussão que existe desde que esse pedaço de plástico passou a fazer parte da nossa vida. É fato que o cartão pode ser um grande fator de risco para quem não tem controle financeiro e acaba usando o crédito como uma renda extra no final do mês.

Mas, em hipótese nenhuma, podemos dizer que ele é inimigo do seu bolso. O cartão, na verdade, pode ser um grande aliado para você alcançar seus objetivos e o que vai definir se ele vai ser benéfico ou maléfico para você é o seu nível de consciência.

O nome sujo é o fim da tranquilidade da vida financeira


Essa, talvez, seja a mentira sobre a vida financeira que mais me incomoda. Diferentemente do que muita gente diz por aí, estar endividado e ter o nome sujo não é sinônimo de estar no fundo do poço. O endividamento, na verdade, é uma etapa da nossa jornada financeira e é, em qualquer circunstância, uma situação temporária. O que eu costumo dizer é que ninguém é endividado - as pessoas estão endividadas.

E é possível retomar a tranquilidade financeira mesmo depois de ter o CPF inscrito na lista de negativados dos órgãos de proteção ao crédito. Buscar alternativas para negociar as dívidas e fechar um acordo que realmente caiba no seu bolso é o primeiro passo para reverter esse cenário. Outro caminho pode ser trocar sua dívida por uma mais barata, buscando um crédito a juros menores que vai te causar menos impactos a médio e longo prazo.

Cortar gastos é sempre um sacrifício


Esse é um mito que nós já derrubamos por aqui e a sua crença em relação a esta história vai depender da forma como você olha para a situação. Se você pensar que rever seu orçamento é, por exemplo, o caminho mais efetivo para realizar seus sonhos, tenho certeza que cortar gastos pode chegar a ser até mesmo uma atividade que te dê prazer.

O mais importante é você fazer um exercício de autoconhecimento e entender o que realmente é mais importante para você. Além disso, o planejamento financeiro precisa passar a fazer parte da sua realidade, porque ter clareza do quanto você ganha e do quanto você gasta todos os meses é o primeiro passo para você entender o que pode ser cortado sem causar grandes prejuízos.

Como virar esse jogo e construir a sua própria história


Sem comparação e sem acreditar nas mentiras que andam te contando por aí, o que cabe a você é assumir o protagonismo da sua vida financeira e construir, com as próprias mãos, a sua própria história. E o primeiro passo para isso, você já está dando aqui: entendendo que você pode estar tomando mitos como verdades e tendo clareza do quanto isso pode estar te atrapalhando.

Agora, a bola está com você. Entenda o que é importante para sua vida, conheça a sua realidade financeira, busque alternativas para trazer mais equilíbrio para o seu bolso e olhe para o seu dinheiro como um caminho para realizar os seus sonhos. Dessa forma, tenho certeza que você nunca mais vai cair nas mentiras que te contam por aí e terá autonomia suficiente para construir as suas próprias verdades.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade