Publicidade

Estado de Minas PAGO QUANDO PUDER

Hábitos financeiros fáceis e saudáveis pra colocar em prática agora mesmo

Cansou de viver no aperto? Confira alternativas simples e de curto prazo que você pode adotar para equilibrar a relação com seu dinheiro


22/09/2021 07:30

Preços nos supermercados não estão convidativos
Preços nos supermercados não estão convidativos (foto: PxHere)

 

Se tem uma coisa que eu faço questão de insistir por aqui é que educação financeira é pra todo mundo. Não tem essa de que planejamento financeiro  é coisa de gente rica, guardar dinheiro não é pra qualquer um e ficar o mês inteiro no azul é só pra quem tem um bom salário.

 

Pode ter certeza: se eu não acreditasse que eu, você e qualquer outra pessoa temos condições de melhorar a nossa relação com dinheiro, eu não viria aqui toda semana falar sobre isso. E mais do que te fazer acreditar, meu papel aqui é te ajudar a ter essa perspectiva também.

 

E nem pense em se desesperar acreditando que você não é capaz. Uma relação saudável com dinheiro não só é plenamente possível, como é fruto de bons hábitos. E, como em qualquer outra área da vida, hábitos podem ser adquiridos, desenvolvidos e colocados em prática a qualquer tempo.

 

Então, hoje é papo reto! Continue acompanhando a leitura e veja dicas realmente práticas e fáceis pra você adquirir hábitos financeiros saudáveis e fugir dos gatilhos que podem estar tirando seu sono.

Comportamentos financeiros são, muitas vezes, consequência das nossas emoções

Antes de seguir para a parte prática do artigo de hoje, eu preciso desmistificar algo que muita gente anda dizendo por aí. Hábitos e comportamentos financeiros costumam não ser racionais. Como assim? Calma que eu te explico!

 

Muitas vezes, questões relacionadas a endividamento, dificuldade de fazer o salário durar mais do que o mês ou incapacidade de se planejar financeiramente podem ter um fundo emocional por trás. E, assim como outras emoções, essas também podem ter origem em fatores históricos da nossa vida, como padrões familiares.

 

Pode ser, por exemplo, que dinheiro nunca tenha sido um assunto discutido na sua casa, por ter sido sempre responsabilidade apenas do chefe da família. Se não era sua responsabilidade, portanto, também não havia porque se preocupar, não é mesmo? Isso pode resultar em  comportamentos compulsivos e inconscientes , de quem compra sem parar pra pensar como vai arcar com o pagamento depois.

 

Um bom caminho pra se desprender dessas amarras do passado é o autoconhecimento, como já dissemos muitas vezes por aqui. Mas, também existem alternativas de curto prazo que você pode adotar para alcançar uma relação saudável com o dinheiro. Confere aí!

Gatilhos x Bons hábitos: fazendo do limão uma limonada

O que vou compartilhar com você agora é uma lista de pensamentos que podem estar  sabotando sua vida financeira  e hábitos bem simples, que podem ser adotados a partir de agora, para você mostrar que é maior do que eles. É realmente fazer do limão uma limonada, transformando comportamentos sabotadores em atitudes que jogam a favor do seu bolso.

Planejamento financeiro é difícil x O hábito de anotar seus gastos de um jeito simples

Se você chegou até aqui, tenho certeza que, pelo menos uma vez na vida, já pensou o quanto se planejar financeiramente é difícil. Não se preocupe! Aqui é sem julgamento. Eu também já pensei isso várias vezes!

 

“Esse negócio de planilha não é pra mim”, “se eu precisar abrir um aplicativo todas as vezes que eu gastar alguma coisa vai ser difícil”, “no mês que vem eu começo a me preocupar com isso”. Esses são só alguns exemplos de pensamentos que passavam pela minha cabeça e que, sem eu ter consciência, estavam sabotando minha vida financeira.

 

Foi aí que eu pensei num jeito bem simples de resolver isso e comecei a anotar meus gastos na ferramenta que eu mais uso no meu dia a dia: o WhatsApp. E fiz isso de forma bem simples, viu? Criei um grupo comigo mesma no aplicativo e passei a mandar uma mensagem lá todas as vezes que eu gasto alguma coisa.

 

Isso não só me ajudou a não cair pra trás todas as vezes que a fatura do cartão chega (porque assim é mais fácil lembrar de cada gasto), como passou a ser muito útil pra me alertar nos meses em que eu estava gastando demais. Se eu mandava mensagem neste grupo 10 vezes por semana, por exemplo, eu já sabia que era hora de ligar a luz vermelha e ter mais atenção com os gastos.

 

É bom lembrar que esse não é um planejamento financeiro completo, como você costuma ver por aí. Mas, anotar e ter consciência do que entra e do que sai da sua conta bancária é o primeiro passo para você organizar suas finanças e começar a ter mais controle sobre seu dinheiro.

O salário não dá pra pagar as contas x O hábito de se programar para os pagamentos

Aí está mais uma frase que eu perdi as contas de quantas vezes repeti pra mim mesma. Eu vivi muitos e muitos anos com aquela sensação de que o salário mal caía e já tinha acabado. Tudo bem que, muitas vezes, o problema estava no meu baixo salário ou na  alta dos preços de produtos e serviços , mas nunca foi só isso.

 

Gastar sem ver, por exemplo, e acabar ficando sem dinheiro pra pagar uma conta ou outra é algo que está sob a minha responsabilidade. Pra tentar assumir o controle dessa situação, eu fui para o caminho mais drástico. Mudei a data de vencimento de cada uma das minhas contas para o dia que o salário era depositado e coloquei todas elas em débito automático.

 

Desse jeito, não tinha esquecimento e nem o risco de gastar o dinheiro das contas com outras coisas. Salário na conta bancária era sinônimo de contas pagas. Se você não for muito fã do débito automático, também tem a opção de criar um lembrete na agenda do seu celular. A dica é programar esse recado para o dia que o seu salário cai, assim você evita que o dinheiro seja gasto com outras coisas antes de pagar todas as contas.

 

Agora, se você está assumindo contas maiores do que a sua renda, a dica acima não vai ser suficiente para resolver a sua situação. Se nem mesmo pagando todas as suas contas logo após o depósito do salário, a grana tá sendo suficiente, o caminho que você precisa percorrer é outro.

Eu posso comprar agora x O hábito de só comprar se for à vista

cartão de crédito pode ser vilão ou mocinho  na novela da sua vida financeira. Mas, se você tem dificuldades de organizar as finanças e manter suas contas em dia, eu sou capaz de apostar que ele tem muito mais chance de ser vilão, viu?

 

Isso acontece porque esse pequeno pedaço de plástico nos cria a falsa sensação de que podemos comprar algo, mesmo que a gente não tenha dinheiro para tal. Mas, como você já deve saber, a fatura chega no mês seguinte. Então, na prática, o pagamento no cartão de crédito é um empréstimo que a gente precisa pagar depois de alguns dias.

 

Um bom hábito a ser adquirido, portanto, é o de comprar à vista e optar pelo parcelamento apenas quando ele for realmente necessário — se você for comprar um bem de maior valor, como um carro, por exemplo. No dia a dia, o ideal é juntar todo o dinheiro necessário para você comprar o que deseja à vista, sem adiar esses pagamentos para os meses seguintes. Dessa forma, você pode até conseguir mais descontos!

 

Faça isso até que, pelo menos, você sinta mais segurança de se planejar a longo prazo!

Eu só compro na loja da minha preferência x O hábito de comparar preços

Mais uma vez, aqui é sem julgamentos! Eu também sempre prefiro comprar na minha loja preferida — especialmente quando se fala em compras online. É mais prático, o frete é grátis e eu sei que eles entregam no prazo. Mas, será que tô pagando o menor valor possível?

 

A resposta para essa pergunta tende a ser “não” em grande parte das vezes. É por isso que um hábito financeiro fácil e saudável que você pode adotar daqui pra frente é usar comparadores de preço  para comparar o valor do produto desejado antes de realizar uma compra.

Eu gasto muito dinheiro com delivery x O hábito de cozinhar em casa

Em 90% das vezes que um amigo me conta que a fatura do cartão de crédito tá cara e eu pergunto por que, a resposta é essa: “ah, é que eu gasto muito dinheiro com delivery”. De fato, esses aplicativos de comida trouxeram uma boa dose de praticidade pra nossa vida, além de ser prazeroso demais ter acesso a aquele lanchinho gostoso em apenas alguns cliques. Mas, o quanto esse hábito é capaz de sabotar nossas finanças?

 

A dica de colocar os gastos no papel vale para esse contexto aqui também, e é bom ficar de olho pra ver se você não está extrapolando com esse tipo de despesa. Tudo bem que os  preços no supermercado  não andam muito atrativos, mas em quase 100% das vezes cozinhar em casa sai mais em conta do que pedir delivery.

 

E vou te falar, viu? Essa pode ser uma atividade bastante prazerosa se você transformá-la em um hábito. Cozinhar para receber os amigos em casa, por exemplo, é algo que sempre me deu muito prazer. E mais feliz ainda eu fico quando lembro que, com isso, eu tô economizando e ajudando a galera a economizar também. Outra dica boa demais é colocar a sua playlist preferida pra tocar enquanto você tá na cozinha… Eu garanto que esse é um tempero que você não vai encontrar em nenhum pedido de delivery!

 

Se você gostou deste artigo, eu tenho dois convites pra te fazer: o primeiro é compartilhar o link com um amigo, parente ou vizinho — eu duvido que você não conheça alguém que precisa dessas dicas para dar aquela equilibrada na vida financeira. E o segundo é pra você seguir o  Pago Quando Puder  nas redes sociais. Eu garanto que lá você vai encontrar dicas tão boas como essas, e o melhor: sempre com muito bom humor e sem nenhum julgamento! 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade