Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA

Google reforça configuração de privacidade para novos usuários

Usuários atuais também podem decidir que dados sejam apagados de forma automática a cada três ou 18 meses - uma ferramenta que não mudou, mas estas pessoas serão recordadas sobre a opção


postado em 25/06/2020 06:07 / atualizado em 25/06/2020 08:07

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

O Google começou a apagar de forma automática o histórico de buscas e a localização dos novos usuários de forma periódica a cada 18 meses, anunciou o CEO Sundar Pichai, em uma medida para reforçar as configurações de privacidade.


A mudança foi introduzida na quarta-feira, na mais recente tentativa de uma grande empresa de tecnologia de conquistar a confiança do público depois que Facebook e Google receberam multas pesadas por violações da segurança nos últimos anos.


"Acreditamos que os produtos devem manter as suas informações apenas pelo tempo que for útil para você", escreveu Pichai em um texto publicado em seu blog, no qual destaca que as mudanças foram projetadas "reter menos dados por default".


Ao criar uma nova conta do Google, "seus dados de atividade serão apagados de forma automática e contínua após 18 meses, ao invés de serem conservados até que você decida apagá-los", explicou.


Os usuários atuais também podem decidir que seus dados sejam apagados de forma automática a cada três ou 18 meses - uma ferramenta que não mudou, mas estas pessoas serão recordadas sobre a opção.


A tecnologia de localização dos smartphones está no foco da atenção à medida que os governos estudam ou implementam iniciativas baseadas em aplicativos para prevenir os contágios do coronavírus, apesar das preocupações com as liberdades civis e a privacidade.


Pichai, também CEO da matriz do Google, Alphabet, garantiu em seu blog que a "privacidade está no coração de tudo o que fazemos".


Também explicou outras mudanças, como o acesso mais fácil às configurações de privacidade nos aplicativos e o modo "incógnito".

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade